Webinar: O futuro da investigação aeroespacial na Hungria

por LMn

Já se perguntou o que os pesquisadores e engenheiros húngaros fazem na Agência Espacial Europeia? Quer ter uma perspetiva privilegiada sobre como é enviar um satélite ao espaço? Foi este o tema de ontem do webinar organizado, pela Friends of Hungary Foundation, editora do Hungary Today e do site irmão Ungarn Heute, onde os interessados ​​puderam mergulhar no futuro da pesquisa espacial húngara e obter respostas para todas as suas perguntas.

O ‘Espaço Hungria: O Futuro da Pesquisa Espacial Húngara’ foi apresentado pela ‘Futuro: Hungria’, uma organização que visa conectar estudantes húngaros no Reino Unido e aqueles no mercado de trabalho húngaro, criando um link de informação. Como parte de uma série de webinars, o evento foi esperançosamente o primeiro de muitos eventos futuros co-hospedados pela ‘Future: Hungary’ e a Friends of Hungary Foundation.

O evento foi realizado na quarta-feira às 18h (GMT + 2) online e qualquer pessoa pode participar de uma discussão verdadeiramente futurística e aprender sobre as oportunidades no terreno com os principais profissionais da indústria. O presidente da ‘Future: Hungary’ e o graduado de Cambridge, Róbert Panyi, conversaram com Orsolya Ferencz, Comissário Ministerial, e o professor universitário András Gschwindt.

Entre outras coisas, Panyi questionou o primeiro orador do evento SpACE Hungary, o Comissário Ministerial Orsolya Ferencz, sobre o investimento do governo húngaro na investigação espacial. Em julho, o Ministro das Relações Exteriores e Comércio, Péter Szijjártó, disse que a Hungria ganhou experiência suficiente na indústria espacial nos últimos anos para estar em uma posição de se tornar um ator chave no setor. No futuro, o governo vai gastar HUF 10 mil milhões nos próximos três anos para poder lançar um astronauta húngaro ao espaço em 2024.

Orsolya Ferencz nasceu em Budapeste. Ao concluir seus estudos na ELTE Trefort Ágoston School em 1993, ela se formou em engenharia elétrica na Faculdade de Engenharia Elétrica e Informática BME. Ela recebeu um título de doutorado em 1996 e completou seu Phd em 2000. Ferencz trabalha no Instituto ELTE de Geografia e Ciências da Terra desde 1996, primeiro como bolsista académica júnior, agora como bolsista académica sénior. Além disso,  é membro do órgão público da Academia de Ciências da Hungria. Entre outras áreas, a sua pesquisa inclui o ambiente eletromagnético da magnetosfera e o clima espacial.

O segundo palestrante do evento foi András Gschwindt, professor universitário e gerente de projetos do MaSat-1, que falou sobre as conquistas da Hungria no espaço. O MaSat-1 (das palavras Magyar e satélite) é o primeiro satélite húngaro desenvolvido e construído por alunos da Universidade Técnica de Budapeste. O satélite do tipo 1U CubeSat foi lançado em órbita baixa da Terra em 13 de fevereiro de 2012. O satélite forneceu dados telemétricos, bem como imagens coloridas com resolução VGA no comprimento de onda de rádio amador de 70 cm (frequência de 437.345 MHz) recebidos no centro de rastreamento em Budapeste. O centro foi testado em 31 de março de 2009 com a ajuda de Charles Simonyi a bordo da Estação Espacial Internacional. Com o lançamento bem-sucedido do MaSat-1, a Hungria tornou-se a 47ª nação a orbitar um satélite. Entre 9 e 10 de janeiro de 2015, o satélite voltou a entrar na atmosfera.

Em dezembro passado, dois satélites húngaros foram lançados ao espaço e estão operando de acordo com o planeado. Os satélites ATL-1 e SMOG-P foram colocados em órbita num foguetão Electron do Rocket Lab, com sede nos Estados Unidos, em 6 de dezembro. Agora viajam ao redor da Terra a uma velocidade de 7,2 km por segundo numa órbita elíptica a uma altura de 350-400 km. Desde então, outro satélite, SMOG-1, desenvolvido pela Universidade de Tecnologia e Economia de Budapeste com financiamento do Ministério das Relações Exteriores, foi concluído e apresentado no instituto de pesquisa da Agência Espacial Italiana (ASI) em Roma. Está planeado para ser colocado em órbita em novembro.

Hungary Today

Foto em destaque: Unsplash

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade