Vozes de Lisboa – documentário luso-húngaro teve ante-estreia em Budapeste

por João Miguel Henriques

Na noite da passada quarta-feira, 16 de Junho, foi exibido finalmente em Budapeste o documentário “Silêncio. Vozes de Lisboa”, das realizadoras Judit Kalmár e Céline Coste Carlisle. O filme já havia sido exibido em várias salas um pouco por todo o mundo, incluindo o cinema São Jorge em Lisboa, mas só agora Judit Kalmár teve oportunidade de o mostrar ao público da sua cidade. A ante-estreia contou com a presença de mais de uma centena de convidados da área da cultura e teve o apoio da Embaixada de Portugal e do Instituto Camões em Budapeste.

 

 

Tal como nos diz a nota de produção, „Silêncio. Vozes de Lisboa é um documentário que transcorre com uma Lisboa gentrificada como pano de fundo. Seguindo os passos de Céline – uma estrangeira “local” que vive desde há 20 anos em Portugal – conhecemos a Ivone Dias e a Marta Miranda, duas cantoras de diferentes gerações que lutam pela sobrevivência da sua arte e comunidade. A linguagem que partilham é o fado, um estilo de música tradicional que fala do seu constante esforço por subsistir. Com as letras do fado a conduzir-nos através da história, o filme explora a relação entre os fadistas e o mundo, sempre em mudança, que os envolve.”

Antes da exibição do filme, teve lugar uma conversa informal sobre o fado, a ideia do documentário e o fenómeno da gentrificação da cidade de Lisboa, com todos os impactos que o turismo de massas teve nos bairros populares da cidade, nas suas populações e nos seus ritmos de vida. Os convidados puderam ainda degustar uma selecção de vinhos portugueses e experimentar o tão típico pastel de nata, em mais um serão de Junho em que Budapeste acolheu um pouco de Portugal.

 

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade