Viktor Orbán: Věra Jourová ofendeu o nosso país e deve deixar o seu cargo

por LMn

O primeiro-ministro Viktor Orbán escreveu uma carta a Ursula von der Leyen, Presidente da Comissão Europeia, informando-a de que suspenderia as relações políticas bilaterais com a vice-presidente do Conselho, Věra Jourova, devido às suas declarações insultando a Hungria e o povo húngaro, disse Bertalan Havasi, ontem de manhã. Acrescentou: Segundo Viktor Orbán, a demissão do Comissário da UE é essencial.

O Primeiro-Ministro húngaro afirmou: “Desde a adesão da Hungria em 2004, tem sido um membro empenhado da União Europeia. Sempre chegamos – e na maioria das vezes com resultados – a um acordo sobre questões de disputa. Agradecemos o trabalho da Presidente Ursula von der Leyen como Presidente da Comissão. ”

Viktor Orbán explicou: “Devido às palavras da Vice-Presidente Věra Jourová insultando a Hungria, sou forçado a recorrer à Presidente da Comissão.

Věra Jourova apelidou publicamente a Hungria de “democracia doentia” e insultou os cidadãos húngaros da União Europeia por “não estarem em posição de formar uma opinião independente”.

Estas declarações não são apenas um ataque ao governo húngaro eleito democraticamente, que aos poucos está se tornando comum, mas são ofensivas para a Hungria e para o povo húngaro. O primeiro está errado, o último é inaceitável ”, escreveu o primeiro-ministro.

O Primeiro-Ministro acrescentou: estas declarações vão contra o papel institucional neutro e objetivo da comissão, conforme declarado no Tratado de Lisboa; a declaração ignora o princípio da cooperação leal e exclui a possibilidade de um diálogo significativo entre a Vice-Presidente da Comissão Věra Jourová, e a Hungria.

“Quem viola o Tratado com as suas ações não pode ser um defensor do Estado de direito e dos valores europeus.

As declarações da Comissária são inconsistentes com a sua posição na comissão e a sua demissão é essencial.

Até que isso aconteça, o governo húngaro suspenderá as relações políticas bilaterais com Věra Jourova ”, informou Viktor Orbán à Presidente da Comissão Europeia.

O pedido de renúncia imediata foi também reforçado por Judit Varga, Ministra da Justiça, na sua página de Facebook.

Fonte: MTI

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade