Universidades Húngaras no Top 100!

por LMn

Compilada pelo Times Higher Education e medindo o impacto das instituições de ensino superior em 17 categorias, a lista apresenta seis universidades húngaras no total.

Segundo o portal hellomagyar.hu, as classificações, recentemente publicadas pela 3ª vez, baseiam-se na atividade de investigação das instituições em relação aos objetivos de desenvolvimento sustentável da ONU.

Alguns exemplos são a ausência de pobreza, boa saúde e bem-estar, cidades e comunidades sustentáveis, e a ação climática.

A lista completa inclui um total de 1.115 universidades de 94 países. Em termos de desempenho global, a Universidade de Pécs atingiu a posição mais alta, classificada algures entre a 201ª e a 300ª, a mesma categoria que a Sorbonne em Paris ou a Universidade de Massachusetts. “Naturalmente, estamos muito satisfeitos com os resultados, mas ainda temos um longo caminho a percorrer. O desenvolvimento futuro é possível com a ajuda dos nossos excelentes professores e estudantes e de um passado de investigação cada vez melhor, graças ao financiamento que recebemos tanto de organizações locais como da UE”, disse Attila Miseta, reitor da Universidade de Pécs, numa entrevista ao BAMA.hu.

Não foi a única instituição não-Budapeste a fazer bem: a Universidade de Debrecen e a Universidade de Szeged conseguiram ambas chegar à divisão seguinte (301-400), enquanto que a universidade mais alta da capital, a Universidade de Semmelweis, só chegou até 401-500.

No entanto, isto não quer dizer que Semmelweis não seja uma excelente universidade, mas sim uma universidade especializada, que apenas oferece diplomas relacionados com medicina.

Na verdade, na categoria de boa saúde e bem-estar, Semmelweis foi classificada como a 10ª melhor universidade do mundo, empatada com a Universidade de Medicina de Kaohsiung de Taiwan.

A Universidade de Debrecen também alcançou uma pontuação elevada nesta categoria, chegando ao 87º lugar.

A Universidade de Szeged foi incluída em todos os rankings de áreas específicas, o que é um feito impressionante em si mesmo, ocupando a 57ª posição na categoria “Fome Zero”, a 59ª posição em “Vida abaixo da água”, e a 84ª posição em “Vida na terra”.

No caso destes dois últimos, a Universidade de Szeged não foi a única universidade húngara de topo, uma vez que a Universidade de Debrecen classificou-se em 100º lugar em “Vida debaixo de água” e a Universidade de Pécs em 99º lugar em “Vida em terra”.

As restantes duas universidades húngaras, a Universidade Eötvös Loránd e a Universidade Szent István, que foram incluídas no ranking, não se saíram particularmente bem em nenhuma das subclassificações, sendo o único resultado notável o 201-300º lugar da ELTE na investigação da igualdade de género.

Fonte: hellomagyar.hu

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade