União Europeia quer 70% da população vacinada até ao verão e criar certificados de vacinação

por LMn

Bruxelas está a elaborar um conjunto de recomendações aos Estados-membros. Comissão Europeia garante que irá fechar um protocolo para certificados de vacinações “que podem ser reconhecidos e utilizados” em toda a UE, para substituir quarentenas e os requisitos de teste.

Por José Varela Rodrigues

Numa altura em que o número de casos de infetados com o novo coronavírus volta a crescer, a Comissão Europeia fixou o objetivo de vacinar de pelo menos 70% na União Europeia (UE) e, por isso, exorta os 27 Estados-membros a avançar com os programas de vacinação. De acordo com a Bloomberg, este objetivo faz parte de um novo conjunto de recomendações de Bruxelas, que deverá ser divulgado esta terça-feira.

Entre as recomendações é referido o objetivo de, até março de 2021, os Estados-membros deverem vacinar “um mínimo de 80% dos profissionais de saúde e de assistência social e das pessoas com mais de 80 anos”. Acresce que “até ao verão de 2021, os Estados-membros devem ter vacinado um mínimo de 70% da população adulta”.

Acresce a este objetivo, segundo a Bloomberg, a garantia de que até ao final de janeiro a Comissão Europeia vai fechar um protocolo para certificados de vacinações “que podem ser reconhecidos e utilizados nos sistemas de saúde em toda a União Europeia – e que poderiam ser aumentados globalmente em coordenação com a Organização Mundial de Saúde”.

Desta forma, quem estiver vacinado poderá utilizar o certificado de vacinação para, em caso de viagem para outro país da UE, contornar os critérios atuais (cumprir quarentena e realizar um teste à doença Covid-19).

As recomendações de Bruxelas passarão também pelo rastreio a novas estirpes, pela expansão da utilização de testes rápidos, bem como pelo sensibilização das populações a não realizar viagens não essenciais.

Fonte: Jornal Económico

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade