Uma pitada de português – para aprendentes da língua (Egy csipetnyi portugál – nyelvtanulóknak)

por Eszter Gelencsér

O artigo sobre a Região do Barroso com vocabulário (nível B1-B2), uma pitada de gramática – Particípio Passado e um jogo interativo no fim

A Região do Barroso c. újságcikk szószedettel (B1-B2-es szint), egy csipet nyelvtan –a melléknévi igenév, a végén interaktív játékkal

Região do Barroso em destaque no “The New York Times”

A região do Barroso, formada pelos concelhos de Montalegre e Boticas, no distrito de Vila Real, mereceu destaque na edição de segunda-feira do norte-americano “The New York Times”, que dedicou um trabalho aos encantos de Trás-os-Montes.

“Clima severo”, “terreno acidentado”, “tradições agrícolas permanentes” e “beleza estonteante”. É esta a primeira descrição que o jornal norte-americano faz daquela que considera ser “uma das zonas mais isoladas” de Portugal, numa peça originalmente intitulada “Snapshots of Daily Life in a Remote Region of Portugal” (Momentos do dia-a-dia numa região remota de Portugal, em tradução livre).

Seguem-se mais elogios, desta vez dirigidos aos habitantes da região, “por vezes desdenhosamente (e erroneamente) retratados como simples e sem sofisticação”. “A verdade é que o seu profundo apego às suas terras e tradições faz de Trás-os-Montes uma das regiões do país mais únicas culturalmente”, pode ler-se na reportagem, assinada pelo fotógrafo brasileiro André Vieira, que em 2017 quis descobrir a terra onde a família tem raízes.

“O isolamento tornou as tradições daqui particularmente ricas e diversificadas. Os antigos rituais católicos combinaram-se com os vestígios culturais de muitos outros povos que, ao longo de vários séculos, encontraram o seu caminho para a região: visigodos, celtas, romanos, os soldados do exército de Napoleão”, escreve o “The New York Times” (NYT), destacando o “complexo sistema de cultivo” que os moradores do Barroso desenvolveram ao longo dos tempos, “para sobreviverem à implacável geografia” da região – um método baseado na gestão coletiva da água, das florestas e das pastagens usadas pelos animais, que ajuda “a manter o solo fértil, os rios e as nascentes limpos e a paisagem sem mácula”.

É um sistema baseado na autossuficiência, onde os habitantes comem o que cultivam, assam o seu próprio pão (muitas vezes no antigo forno comunitário da sua aldeia), pisam as uvas das suas vinhas para fazer vinho e matam porcos para fazer salsichas e presunto – fumados em cima da lareira da cozinha”, que valeu ao Barroso a declaração de património agrícola mundial pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura, em 2018.

A viagem de descoberta começou na calma aldeia de Vilarinho Seco, num dos pontos mais altos do concelho de Boticas e do Barroso, “considerada um dos exemplares mais bem preservados da arquitetura tradicional do Barroso, com casas de pedra rústica, muitas vezes com abrigos para animais no rés-do-chão, celeiros de granito junto a eles, e fontes de água públicas alinhadas nas ruas a cada poucas centenas de metros”. A cerca de 15 minutos de carro, o NYT chegou à localidade de Covas do Barroso, “rodeada por florestas de pinheiros e carvalhos” onde passa “um riacho intocado” e onde “cada casa tem um pomar cheio de videiras e diospireiros”. E também onde, na casa da família Coelho, a matança de três porcos servirá para ajudar a alimentar quem entrar pela porta durante o ano.

Fonte: JN

 Vocabulário

destaque kiemelés forno sütő
encanto szépség, vonzerő fumado füstölt
severo szigorú, kemény concelho járás (közigazgatási egység)
terreno acidentado hegyvidéki táj, nehéz terep abrigo para animais istálló
estonteante szédítő, elragadó celeiros csűr, magtár
elogio dícséret riacho patak
desdenhoso gőgös, megvető pomar gyümölcsöskert
apego ragaszkodás videira szőlőtőke
sobreviver túlél diospireiro datolyaszilvafa
implacável kemény, könyörtelen matança de porcos disznóölés

 

Uma pitada de gramática (B1) – Particípio passado regular e irregular

Egy csipet nyelvtan (B1) – A szabályos és a rendhagyó befejezett melléknévi igenév

  • Particípio passado regular
    Szabályos befejezett melléknévi igenév

 

Infinitivo
Főnévi igenév
fumar comer dirigir
Particípio passado
Befejezett melléknévi igenév
fumado comido dirigido

 

  • Particípio passado irregular
    Rendhagyó befejezett melléknévi igenevek
Infinitivo
Főnévi igenév
Particípio passado
Befejezett melléknévi igenév
Infinitivo
Főnévi igenév
Particípio passado
Befejezett melléknévi igenév
abrir aberto gastar gasto
descobrir descoberto limpar limpo
dizer dito pagar pago
escever escrito pôr posto
fazer feito ver visto
ganhar ganho vir vindo

 

Vamos jogar! A que é que corresponde? Legendas em português

Com certeza é que já viste estas legendas, cada uma contém o Particípio Passado. Joga clicando aqui, procura o equivalente e faz a correspondência respetiva! Queres apostar que vais aprender em alguns minutos?

Játsszunk egyet! Melyik a párja? Feliratok portugálul

Biztos láttad már ezeket a feliratokat, mindegyikben szerepel a befejezett melléknévi igenév. Ide kattintva tudsz játszani, keresd meg és párosítsd a magyar megfelelőjével!

Fogadjunk, hogy pár perc alatt megtanulod!

 

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade