Uma pitada de português –para aprendentes da língua (Egy csipetnyi portugál – nyelvtanulóknak) – 15

por Eszter Gelencsér

Quem era o Infante D. Henrique “O Navegador”, cujo aniversário é a 4 de março?

Ki volt Tengerész Henrik, aki március 4-én született?

Resumo do artigo de 4 de março com linguagem adaptada ao nível B1 – B2, vocabulário e uma curiosidade sobre os habitantes do Porto

A március 4-i újságcikk összefoglalása könnyített olvasmányként (B1-B2), szószedet és egy érdekesség Portó lakosairól

O Infante D. Henrique “O Navegador” nasceu a 4 de março de 1394 na cidade do Porto, como quinto filho de João I e de Filipa de Lencastre. Com ele começou a grandiosa época dos Descobrimentos. Era um homem visionário, aventureiro e empreendedor.

Em 1415 participa na batalha da conquista de Ceuta no norte de África que foi ocupada pelos portugueses com sucesso. Ceuta tinha uma posição geográfica estratégica que permitia controlar a entrada e saída dos navios vindos do Atlântico para o Mediterrâneo.

Por iniciativa do Infante, na primeira metade do século XV os navegadores portugueses começaram a explorar a costa ocidental de África. Durante 12 anos mandava ao mar navios para descobrir o que estava além do Cabo Bojador, mas as viagens eram arriscadas e os homens tinham medo, porque as pessoas pensavam que além desse ponto habitavam monstros inimagináveis. Em 1434, depois de várias tentativas, Gil Eanes consegue dobrar o cabo. A partir daqui a geografia do mundo mudou.

O Infante D. Henrique criou no Algarve uma escola de navegação. Porém, ao contrário do que se pensa e diz, não foi em Sagres que o Infante juntou os mais avançados especialistas de navegação, vindos sobretudo da comunidade judaica.

Aos 23 anos, O Infante torna-se governador da Ordem de Cristo em 1417 e passa a viver em Tomar. Os rendimentos e rendas desta poderosa Ordem eram utilizadas para financiar os Descobrimentos marítimos.

A Ordem também ficou fortemente ligada aos descobrimentos porque formava padres para a evangelização e povoamento dos novos territórios.

Em 1443, D. Henrique obtém o monopólio da navegação, guerra e comércio nas terras ao sul do Bojador. O Papa Nicolau V, em 1455, emite uma bula que concede aos reis de Portugal a propriedade exclusiva das terras e mares já conquistados ou por conquistar, possuídos ou a possuir.

Durante a sua vida foram descobertos os arquipélagos da Madeira e dos Açores. Foi feita a sua colonização e a sua exploração económica.

Henrique morreu em 1460. Morreu solteiro e pobre. Tinha dado a Portugal, com o seu coração, todos os seus esforços e tinha gasto todos os seus próprios bens junto com as rendas da Ordem de Cristo na preparação das expedições. Era o génio criador e o primeiro organizador das navegações inovadoras dos portugueses.  Portugal, reconhecido, tratou sempre com grande respeito a sua memória e o seu nome foi destacado nas páginas dos Lusíadas de Camões.

Uma curiosidade: sabia porque é que os portuenses são chamados tripeiros?

 

Quando em 1415 o rei D. João I e o Infante D. Henrique organizaram em segredo a tomada de Ceuta, os habitantes do Porto uniram-se para ajudar o Infante D. Henrique, nascido naquela cidade.

O sacrifício dos portuenses foi tão grande que forneceram toda a frota com as carnes que conseguiram arranjar, restando para os habitantes apenas as tripas com as quais se deviam alimentar. “Tripeiro”, hoje em dia pode ser considerado pejorativo mas não se pode esquecer o empenho solidário dos portuenses que ficou registado na história de Portugal.

Fonte: LMN

https://rfm.sapo.pt/content/4875/alfacinhas-e-tripeiros-porque?fbclid=IwAR2EqO7PBt1ahY_wDXYk6jJLi731_nsXpGKzFlOuzxOH-mUXKx_dyJId9M0

 

Vocabulário – szószedet

 

os Descobrimentos a felfedezések o rendimento bevétel
aventureiro kalandor, felfedező emitir kiad
a batalha a csata conceder adományoz, megad
arriscado kockázatos conquistar meghódít
o monstro a szörny o arquipélago a szigetcsoport
dobrar megkerül destacado kiemelt
a escola de navegação tengerészeti iskola „os tripeiros” a „pacalevők”
avançado haladó a tomada (vár vagy város) bevétele
o governador a kormányzó, itt: nagymester o empenho az erőfeszítés
a Ordem de Cristo Krisztus Lovagrendje

 

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade