Sítios de Património Mundial na Hungria

por LMn

Budapeste, incluindo as margens do Danúbio, o bairro do Castelo de Buda e a Avenida Andrássy

O panorama sobre a cidade, dividida pelo Danúbio em metade de vales e colinas e a outra de planícies, estando as duas ligadas por uma fila de pontes sobre o rio, é de cortar a respiração. A área de património mundial estende-se da Ponte Margarida (Margit) à Ponte da Liberdade (Szabadság), e abrange locais magníficos como o Bairro do Castelo de Buda, que manteve o seu estilo e estrutura medievais até hoje, bem como os edifícios espetaculares do Parlamento, Vigadó Hall ou o Grande Mercado Municipal do lado de Peste. Frequentemente chamada de “Champs Élysées” de Budapeste, a Avenida Andrássy recebe os visitantes com edifícios formidáveis, como a Ópera neo-renascentista e a Academia de Música, o edifício Art Nouveau das Galerias de Paris, ao lado de várias lojas de marcas de luxo.

A antiga aldeia de Hollókő e seus arredores

Esta minúscula vila Palócz no norte da Hungria conseguiu preservar quase inteiramente sua estrutura de assentamento medieval. Casas rurais com alpendres e paredes caiadas de branco alinham-se nos dois lados da única rua do assentamento de forma ordenada, levando a uma igreja com torre de telhas de madeira. A maioria das 67 casas protegidas ainda abrigam moradores até hoje, enquanto algumas se tornaram oficinas de artesanato, museus e locais de demonstração, e outras fornecem acomodações para visitantes. Além de seu dialeto único, os locais também mantêm tradições como as suas roupas coloridas e ricamente adornadas e uma autêntica culinária palócz.

As Grutas de Aggtelek e o Karst eslovaco

Cabeça de Dragão, Língua da Sogra, Salão das Colunas e Salão dos Gigantes – estes são os nomes descritivos dados pelos exploradores às diversas formações de estalagmite da Gruta Baradla de 2 milhões de anos e 26 km de comprimento. Graças às suas excecionais características acústicas, esta caverna também é usada como sala de concertos. A Gruta Baradla é também a mais longa caverna de estalagmite de climas temperados e é considerada a mais significativa entre as 1.200 grutas de Aggtelek Karst. Esta área estende-se pela fronteira húngaro-eslovaca e é rica em valores biológicos, geológicos e paleontológicos. Existem visitas guiadas de várias durações organizadas a partir de Aggtelek e Jósvafő, que vão desde caminhadas ligeiras de 1 hora a caminhadas de aventura que podem demorar até 6-7 horas.

A Abadia Beneditina Milenar de Pannonhalma e o seu ambiente natural

Elevando-se sobre a região de Pannon, no norte da Hungria, a Basílica e os edifícios educacionais e capelas do Archabey Beneditino de Pannonhalma guardam uma história milenar, com a sua biblioteca e coleções que representam um valor cultural excecional. Vale a pena visitar o mosteiro, fundado em 996 por monges beneditinos em homenagem a São Martinho, e que é tão antigo quanto o estado húngaro. A Abadia também acolhe os visitantes com um jardim botânico e de aromáticas, uma casa de chá, um restaurante, uma vinha, uma adega e uma casa de peregrinos – todos estes são bons exemplos da renovação e inovação contínuadesta comunidade monástica.

Parque Nacional Hortobágy – A Puszta Magyar

Embora o mundo romântico dos fora-da-lei (betyár) seja uma coisa do passado, vestígios da época ainda persistem no leste da Hungria, na região de Hortobágy, a maior pastagem natural contínua da Europa. Quem visita esse parque  é brindado com uma visão única – rebanhos de gado pastando pacificamente, cavalos e cavaleiros galopando e pastores pastoreando rebanhos de ovelhas. Inúmeras pousadas tradicionais dão as boas-vindas aos hóspedes, e os visitantes podem até fazer safaris para explorar os horizontes aparentemente infinitos das Grandes Planícies. No Puszta Animal Park, os visitantes podem encontrar animais domésticos tradicionais húngaros e descobrir como era a antiga vida selvagem local. A coisa mais espetacular para ver aqui durante o pôr do sol de outono é a migração de grous que se aglomeram às centenas de milhares.

Necrópole cristã primitiva de Pécs (Sopianae)

A cidade de Sopianae (onde hoje está localizada Pécs) foi fundada pelos antigos romanos no início do século II e, no século IV, tornou-se uma próspera capital provincial. O antigo cemitério cristão romano de Pécs, no sul da Hungria, é a necrópole provincial mais significativa, com centenas de túmulos de blocos cerâmicos, dezenas de câmaras mortuárias familiares e criptas comunitárias. Este é também o local, onde se encontra o maior número de edificações fúnebres com decorações de parede da época preservados na Europa.

Paisagem cultural de Fertő

Localizado na fronteira austro-húngara, o lago Fertő é considerado uma área húmida de importância internacional, pois é o lar de inúmeras espécies de plantas raras que só podem ser encontradas aqui, bem como mais de duzentas espécies de aves. O lago Fertő é o maior lago de águas alcalinas da Europa.

Paisagem cultural histórica da região vinícola de Tokaj

Localizada no sopé das montanhas Zemplén no nordeste da Hungria, onde dois rios Bodrog e Tisza se encontram, a região vinícola de Tokaj-Hegyalja foi a primeira região vinícola demarcada do mundo desde 1737. O microclima especial, o solo vulcânico e as nobres caves cobertas de musgo desempenham um papel crucial na produção do mundialmente famoso Tokaji Aszú. É um dos vinhos doces mais singulares que, como dizia o rei francês Luís XV, o Tokalj é o “Rei dos Vinhos e do Vinho dos Reis”. Muitos dos vinhedos e adegas escavadas na rocha vulcânica podem ser explorados, enquanto as quintas envolventes, oferecem animações gastronómicas e degustações de vinhos de categoria premium.

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade