“Saudade”. Está escolhida a Palavra do Ano 2020

por LMn

Não tem tradução e é a Palavra do Ano 2020: “Saudade”. O termo alcançou 26,8% dos cerca de 40 mil votos, sendo a palavra a mais votada pelos internautas, anunciou esta segunda-feira a Porto Editora.

sau·da·de |au| ou |a-u|
(latim solitas, -atis, solidão)
nome feminino
1. Lembrança grata de pessoa ausente, de um momento passado, ou de alguma coisa de que alguém se vê privado.
2. Pesar, mágoa que essa privação causa.
(…)
nome feminino plural
6. Boas lembranças ou recordações.

“Dos cerca de 40 mil internautas que participaram nesta votação, 26,8% escolheram [Saudade], vocábulo tantas vezes associado à alma dos portugueses”.

A votação em “Saudade” superou as de “covid-19” e “pandemia”, colocadas em segundo e terceiro lugar, respetivamente, segundo comunicado do grupo editorial.

“Covid-19” ficou em segundo lugar, não muito distante, com 24,4%, seguida de “pandemia”, com 17,03%, segundo a editora.

Fora do pódio ficaram “confinamento”, que conquistou 16,23% dos votos ‘online’, seguida de “zaragatoa” (7%), “telescola” (2,58%), “discriminação” (1,85%), “infodemia” (1,59%), “digitalização” (1,33 %) e, em último lugar, “sem-abrigo” (1,16 %).

Esta foi a 12.ª edição da iniciativa “Palavra do Ano”, e a votação ‘online’ decorreu de 1 a 31 de dezembro do ano passado.

A escolha inicial do termo “saudade”, palavra “genuinamente portuguesa”, tinha sido justificada pela Porto Editora por ter sido “um sentimento muito presente como consequência do distanciamento físico e, também, da rutura em relação às rotinas mais simples e banais”.

A Palavra do Ano de 2019 foi “Violência [doméstica]”, que recolheu 27,7% dos mais de 20.000 votos registados.

A lista das vencedoras da Palavra do Ano inclui, nas dez edições anteriores, “esmiuçar” (2009), “vuvuzela” (2010), “austeridade” (2011), “entroikado” (2012), “bombeiro” (2013), “corrupção” (2014), “refugiado” (2015), “geringonça” (2016), “incêndios” (2017) e “enfermeiro” (2018).

A iniciativa da Porto Editora visa “sublinhar a relevância da Língua Portuguesa e das palavras e contribuir para traçar um retrato dos acontecimentos que marcam a vida coletiva de cada um dos países”.

 

Rita Sousa Vieira – 24.sapo.pt
Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade