Hugo Pinto Morais Sarmento: o primeiro futebolista português na Hungria

por LMn

Por Zsolt Gulyás

Morais Sarmento nasceu em Luanda, morreu no Brasil e foi, provavelmente, o primeiro futebolista português a jogar na Hungria.

Há 110 anos, no dia 9 de outubro de 1910, uns dias depois da Proclamação da República em Portugal, um jogador de futebol português, membro do plantel do Mittweidaer Ballspiel Club, equipa alemã, entrou em campo em Budapeste.

Mittweidaer Ballspiel Club, „a equipa mais internacional”

O clube da Saxónia, fundado em 1896, formado de estudantes da Escola Superior Técnica de Mittweida, foi bem conhecido pelo público húngaro. Já em 1899 surgiu a notícia que o Mittweidaer BC será o primeiro clube de futebol alemão a visitar a Hungria. Em 1903 e 1904 a equipa deslocou-se a Budapeste para jogar contra equipas húngaras da primeira divisão (BTC – Budapesti Torna Club, MAC – Magyar Atlétikai Club, entre outros). Em 1907, o Mittweidaer BC ganhou o campeonato da região sudoeste da Saxónia mas não ficou conhecido pelos títulos conquistados, Chamou mais a atenção por ser uma equipa „exótica”, multinacional, composta de jogadores de todo o mundo.

Em outubro de 1910, a equipa era composta de 3 alemães, 2 holandeses, 2 indianos, 1 brasileiro, 1 sueco, 1 dinamarquês e 1 português chamado „Sarmento”. Na formação clássica „Pirâmide” do Mittweidaer BC, Sarmento jogou como avançado. No abril de 1910, marcou um golo em Karlsbad/Karlovy Vary (República Checa) num jogo perdido (2-3) frente à equipa local.

„Sarmento (Português)” na equipa da Mittweidaer BC

Fonte: Pesti Hírlap, 8 de outubro de 1910, p. 19. / Arcanum DT

Na história do clube alemão, Sarmento não foi o único português. Augusto Sabbo, primeiro treinador campeão de Portugal pelo Sporting, autor do manual „Football – Técnica e Didáctica do Jogo”, estudou engenharia em Mittweida e jogou, entre 1905 e 1907 na equipa alemã. (Segundo alguns sites Sabbo nasceu de ascendência germano-húngara. O Sabbo parece uma família portuguesa antiga mas se tem raízes húngaras, o apelido original foi „Szabó”.) Dizem também que em jovem passou tempos na Áustria e na Hungria. É certo que em dezembro de 1905, como jogador do Mittweidaer BC, jogou em Praga (República Checa) contrao Slavia. Na Europa Central e de Leste, conheceu bem a maneira de jogar futebol que ficou conhecida como „Escola Danúbio”. Mais tarde, como treinador do Barreirense criou a denominada “Escola Barreirense”, representando o modo de jogar austro-húngaro, de muitos toques e técnica. Em 1908, o Mittweidaer BC teve mais um jogador português, denominado „Castello Branco”.

 

Budapesti TC – Mittweidaer BC

Ao contrário das expetativas, o jogo entre as equipas de Budapesti Torna Club e Mittweidaer Ballspiel Club, no dia 9 de outubro de 1910, foi uma desilusão. Segundo as crónicas, perante pouco público, decorreu no campo „Millenáris” de Budapeste, um jogo de futebol fraco, lento e aborrecido. Os jogadores da equipa alemã eram altos e fortes, simpáticos, com espírito de „fair play”, bem-parecidos nas suas camisolas preto e branco, desconheciam porém a arte do futebol. O nível de jogo da equipa alemã pareceu igual ao das equipas húngaras da segunda divisão mas o Budapesti TC representou um nível mais alto, ocupou o quinto lugar na primeira divisão do Campeonato Húngaro. Do lado do Mittweidaer, destacou-se o guarda-redes que „parou pelo menos trinta chutos”, a defesa da equipa lutou heroicamente mas os outros jogadores foram apenas figurantes. O BTC foi superior durante o jogo todo e ganhou por 2-0.

Hugo Pinto de Morais Sarmento

Fonte

O português, o Sarmento, que em Budapeste foi um dos avançados do Mittweidaer BC, foi, sem dúvida, Hugo Pinto de Morais Sarmento.

Nasceu na África, em Luanda, a 19 de novembro de 1885. Em Portugal, frequentou a Escola Politécnica de Lisboa e a Universidade de Coimbra, mais tarde estudou na Alemanha, formou-se no curso de Engenharia de Máquinas e Electricidade no Instituto Superior Técnico de Mittweida. Depois de diplomado, voltou para Portugal e continuou a sua carreira futebolística no Sporting CP. Jogou como avançado centro e às vezes como guarda-redes. Também foi membro da Gerência do Sporting na temporada 1912/13. Hugo Dias Sarmento, jogador do Sporting entre 1953 e 1963, foi sobrinho dele.

Hugo Pinto de Morais Sarmento como guarda-redes do Sporting CP

Fonte 

Morais Sarmento foi o desenhador do modelo do segundo emblema do Sporting, criado em 1913, encomendado mesmo por ele da Alemanha.

O segundo emblema do Sporting, criado em 2013

Fonte

Não é de admirar que fosse Sarmento o responsável pelo desenho do novo emblema do Sporting. Não foi apenas engenheiro, autor do „Novo Manual do Electricista” mas também desenhador, caricaturista, pintor e escultor. Os seus primeiros desenhos foram publicados na Alemanha nos „Bierzeitungen” do Mittweidaer Ballspiel Club e no jornal de futebol „Der Rasensport”. Colaborou em várias publicações, podemos encontrar os desenhos seus em jornais portugueses (p.ex. Ilustração Portuguesa, Sports Ilustrados, Seara Nova, O Diabo, A Risota), brasileiros e angolanos. Em 1925 publicou o álbum „Bonecos de Hugo” (vide). Em Portugal, Sarmento fez parte da Direção da Sociedade Nacional de Belas Artes. Reconhecido como talento do humor gráfico, o número de dezembro de 1938 da „Prisma”, revista de filosofia, ciência e arte, dedicou, entre outros caricaturistas portugueses, duas páginas à vida e obra de „Hugo”.

Fonte: Prisma, Dezembro de 1938, p. 199. / Hemeroteca Digital de Lisboa

Sarmento não ficou muito no Sporting, deixou Lisboa e emigrou para o Brasil. Antes da sua partida para o Brasil, alguns sócios do Sporting organizaram um jantar de homenagem e de despedida. Parece que no Brasil ingressou numa equipa carioca famosa. Na lista de futebolistas estrangeiros do Fluminense FC, encontramos um angolano – o primeiro africano na história do Tricolor das Laranjeiras – atacante Sarmento que atuou na equipa em 1 jogo, em 1913. É quase certo que o Sarmento angolano do Fluminense seja Hugo Pinto de Morais Sarmento. (Aliás, nos anos 1912-13 jogou no Fluminense um outro português, José Belo, ex-jogador do CIF e do Sporting.)  Em 1919, Sarmento casou-se no Rio de Janeiro. Nos anos trinta voltou a Portugal mas mudou-se de novo para o Brasil. Faleceu no Brasil na década dos anos sessenta.

Cartão de Imigração do Hugo Pinto de Morais Sarmento (Rio de Janeiro, 1940)

Fonte: Familysearch.org

 

Ler artigo em húngaro

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade