Proibição alargada: cereais húngaros não podem ser exportados para o estrangeiro

por LMn | MTI

A fim de assegurar o fornecimento de rações aos criadores de gado e de satisfazer as necessidades alimentares da população, o Governo está a prorrogar por dois meses a obrigação de notificar a exportação de cereais, oleaginosas e proteaginosas, disse o Ministro da Agricultura István Nagy.

Acrescentou que, apesar da excecional procura do mercado mundial, o objetivo desta medida é proteger a oferta no mercado interno. O ministro disse que o conflito russo-ucraniano continua a criar sérias incertezas no mercado mundial de produtos agrícolas, sendo ainda necessário um estreito acompanhamento dos movimentos internos de mercadorias.

István Nagy salientou a necessidade de controlar a disponibilidade de quantidades suficientes de produtos para as indústrias alimentares e de alimentos para animais. Consequentemente, o governo prorrogou a medida por dois meses, até meados de julho. Se se considerar que as ações precisam de ser protegidas, o Estado fará uso do seu direito de preferência”, sublinhou ele. István Nagy disse que o governo tomará todas as medidas possíveis para assegurar um abastecimento alimentar seguro.

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade