Programa de 10 pontos de György Matolcsy, Governador do Banco Nacional da Hungria

por LMn

Eis o Programa de 10 pontos de György Matolcsy, Governador do Banco Nacional da Hungria (BNH) para que a Hungria seja a vencedora da próxima década

Por que não descobrir os segredos de ganhar a década agora, no início da década de 2020? – perguntou György Matolcsy no seu último artigo publicado no novekedes.hu.

O governador do Magyar Nemzeti Bank traçou então um cronograma de 10 pontos que na sua opinião, poderia levar a Hungria à vitória desejada.

No início do seu artigo, o Governador do BNH destacou que estamos iniciando a segunda década do ciclo de 60 anos entre 2010-2070, e já antes, decidimos várias vezes, no início da década de ganhar ou perder tempo

Para isso apresenta uma proposta de jogar para ganhar e as linhas do plano militar necessário alcançar esse objetivo.

De acordo com György Matolcsy, é claro que:

  • Depois de um início dramático de década, é necessária uma rápida e forte reviravolta no crescimento.
  • Depois disso, podemos até voltar à fórmula do equilíbrio sustentável.
  • Podemos atingir os 100% do nível médio de desenvolvimento da UE até o final de 2030.
  • Com isso, podemos alcançar quase 4/5 do desenvolvimento da Áustria.
  • Ao mesmo tempo, podemos alcançar o desenvolvimento económico médio da UE, o nível e qualidade de vida serão ainda mais elevadas.
  • Podemos fazer isso porque já podemos encontrar uma comunidade e um modelo de negócio de recuperação sustentável no início da década.

O Governador do MNB resumiu então em 10 pontos a agenda que, em sua opinião, vale a pena seguir para que a Hungria seja a vencedora da próxima década:

  1. A maioria das reformas de competitividade da década precisam ser lançadas agora, a fim de ter um impacto ao longo da década. / Das 50 reformas mais importantes da década de 2010, 43 foram implementadas ou lançadas entre 2010 e 2013, aliás ganhamos nos últimos 10 anos /.
  2. Depois de 2010, primeiro estabelecemos o equilíbrio e depois crescemos. Agora a tarefa está invertida. Devemos primeiro recuperar o crescimento e então restaurar o equilíbrio.
  3. Todas as musdanças visadas podem ser alcançadas simultaneamente combinando os fundos da UE (pelo menos 50 mil milhões de euros) e recursos financeiros internos (banco central, banco e recursos orçamentais, na mesma ordem de magnitude). Paralelamente, a política de desenvolvimento e a competitividade devem continuar a estar na ordem do dia.
  4. Um dos segredos do sucesso da Áustria é que cerca de 170 empresas familiares que aproveitam as lacunas do mercado global e cresceram e hoje são a espinha dorsal do PIB! Vale a pena repetir, apenas há outros factores a serem considerados.
  5. Nesta década, quem não fizer a transição para o digital em todas as áreas da vida não pode vencer!
  6. O vencedor nesta década é a transição para operações de rede e plataforma em todas as áreas de negócios.
  7. Ganhamos quando transformamos a estrutura para recuperação económica e uma reviravolta na competitividade. Isso significa uma região de Budapeste de 4 milhões de pessoas, com base na associação de redes de cidades. Essas redes de cidades operam dentro da fronteira do estado e na Bacia dos Cárpatos: como a rede Debrecen-Nyíregyháza-Miskolc-Szolnok, a rede Győr-Szombathely-Sopron, a rede Székesfehérvár-Balaton-Veszprém e a rede Szeged-Subotica-Novi Sad e muito mais outras conexões semelhantes.
  8. Ganhamos se fizermos investimentos que gerem exportações de capital significativas, ou seja, em setores estratégicos tanto internamente, como na região mais ampla da Bacia dos Cárpatos.
  9. Podemos construir o sucesso construindo nossa própria indústria ao lado do investimento estrangeiro direto e serviços em setores modernos.
  10. O verdadeiro segredo é construir e “voar” talentos no mundo da ciência, negócios, comunidades e política.

 

Fonte: Portfolio.hu

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade