Preparem-se! Um inverno muito frio está a chegar

por LMn

Pela primeira vez, o gelo do mar Ártico ainda não está a congelar no final de outubro – o fenómeno incomum pode resultar em condições climáticas extremas no inverno que se aproxima.

O atraso do congelamento anual pode trazer um inverno extremamente frio, relata o portfólio. Com base em dados do Serviço Meteorológico da Hungria, enquanto a extensão do gelo marinho no Ártico em setembro de 2020 foi registada como a segunda mais baixa, em outubro, atingiu um nível recorde.

O congelamento toma um ritmo completamente diferente agora; a recuperação do gelo é muito mais lenta do que nunca. Mas como isso afeta o clima? A atmosfera da grande área, o transporte de água mais salgada em direção ao Oceano Ártico e a temperatura superficial acima do normal da água sem gelo podem produzir mecanismos de feedback positivo, que podem então causar um atraso no congelamento.

Se a temperatura no Ártico permanecer 15-20 graus Celsius acima da média, isso pode afetar a corrente de jato; se a corrente de jato perder a sua força, pode causar condições climatéricas extremas, como períodos incomuns de frio e calor.

Sobre a corrente de jato …

Estudos mostram que a corrente de jato e o congelamento do Ártico têm um efeito recíproco. A corrente de jato é uma corrente de ar que flui ao redor do globo. Quando essas anomalias climáticas impedem o gelo do mar Ártico de congelar, o poder da corrente de jato enfraquece.

Consequentemente, um surto de ar mais quente no Norte e um surto de ar mais frio no Sul trará o inverno extremamente frio para a Europa ou América do Norte.

 

Fonte: portfolio.hu

Photo by Krisztián Bódis, www.facebook.com/budapestimages/

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade