“Preço exorbitante”: Azeite poderá vir a custar 10 euros ainda este ano

por LMn
image_pdfimage_print

O aumento do preço do azeite, que se tem vindo a fazer sentir em Espanha, poderá afetar o setor em todo o mundo, incluindo Portugal.

Em Espanha, um dos maiores produtores de azeite do mundo, prevê-se o aumento do preço do azeite devido a seca. As péssimas condições climáticas deste ano levaram a uma colheita que não tem gerado benefícios para os trabalhadores do setor, a ponto de se verem na posição de considerar as suas opções para abandonar definitivamente as suas culturas.

Em Portugal, a Casa do Azeite é uma associação privada que comercializa, embala e rotula o azeite de oliva. Da associação fazem parte 50 associados, produtores de azeite em Portugal, que representam cerca de 80% do setor em Portugal.

A secretária-geral da Casa do Azeite considera que os preços praticados em Espanha são praticamente os mesmo que são praticados em Portugal e, nessa perspetiva, o aumento poderá vir a ter consequências no mercado português.

À Renascença, Mariana Matos explica que “a Espanha é líder do setor mundial e que tudo o que se passa lá influencia o mercado português”.

Segundo a responsável, os preços estão 70 ou 80% mais altos quando comparado com o período homologo do ano passado e a tendência é continuar a aumentar.

Os preços nunca estiveram tão altos. Esta campanha é a pior das últimas décadas”, realça.

E a verdade é que Portugal está 48% em seca severa a extrema, segundo dados divulgados esta sexta-feira pelo IPMA.

O preço de compra aos produtores já se encontra acima dos oito ou nove euros por litro e a responsável pela Casa do Azeite considera que já houve uma quebra de consumo significativa, porém o “azeite não deixa de se vender, há é um consumo menor”.

Se as perspetivas de aumento continuarem, o preço de compra ao produtor poderá chegar aos 10 euros por litro, “um preço exorbitante e que será impossível manter as atuais quotas de consumo”, diz Mariana Matos.

Uma situação que será” insustentável” para o mercado português e que na opinião da responsável requer apoios por parte do governo.

Original aqui

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade