Portugal: Centro de Treino de Helicópteros dá resposta formativa a 14 países da UE

por LMn | Lusa

O Centro de Treino de Helicópteros da Agência Europeia de Defesa dá resposta formativa a 14 países europeus, e em 2023 vai acolher um novo programa sobre guerra noturna e eletrónica, disse hoje o ministro da Defesa.

“Este é um processo dinâmico, temos atualmente 14 países que estão a participar e, sendo 27 os países membros da União Europeia, acreditamos que possamos vir a aumentar. Aliás, um país novo que se vai associar e que não é membro da União Europeia, mas tem com a UE uma série de acordos, é a Suíça”, disse à Lusa João Gomes Cravinho.

Sobre a formação neste centro de treino, que se transferiu do Reino Unido para Portugal, o governante sublinhou que, além de dar continuidade às formações desse centro, se pretende criar um programa completamente novo, que começará a partir de outubro de 2023 e será mais virado para os desafios atuais, como a guerra eletrónica.

“Estamos a fazer duas coisas em simultâneo: a dar continuidade a um programa da União Europeia que por causa do Brexit teve de sair do Reino Unido para se vir instalar em Portugal e, simultaneamente, estamos a criar a partir dessa base um programa completamente novo, que começará a partir de outubro de 2023”, afirmou.

Até lá, João Gomes Cravinho sublinhou que nestes próximos dois anos a missão é não interromper o ciclo de três programas que atualmente existem: um de exercício, num ciclo de exercícios de helicópteros, outro de formação, não só para pilotos, mas para toda a guarnição de um helicóptero, e um terceiro que é de formação para instrutores.

“Estes três continuarão até outubro de 2023, quando começa o novo programa, (…) já virado para os desafios do futuro, como a guerra eletrónica, a guerra noturna e questões relacionadas com a ligação entre as forças no solo ou outras forças no ar e os helicópteros”, explicou o governante, que se deslocou hoje à Base Aérea de Sintra para inaugurar oficialmente o simulador de voo.

O centro representa um investimento de quatro milhões de euros em termos de infraestruturas, mais outros quatro milhões do simulador, pago pela Agência Europeia de Defesa, cujo diretor-executivo, Jirí Sedivý, esteve hoje presente na visita.

Gomes Cravinho considerou ainda que este é um investimento “com muito retorno para Portugal, em termos militares e também mesmo para o próprio concelho de Sintra”, frisando o forte apoio em todo este processo pró parte do presidente da autarquia, Basílio Horta, que acompanhou igualmente a visita.

Na Base Aérea n.º1 , em Sintra, que acolhe o Centro de Treino de Helicópteros, está também instalada a Academia da Força Aérea.

O primeiro curso do Centro de Treino de Helicópteros, que junta no mesmo local algo que era até feito de forma dispersa, aconteceu em outubro passado, com 13 alunos, de seis países: Bélgica, Hungria, Itália, Portugal, Suécia e Ucrânia, este último como convidado.

De acordo com a informação disponibilizada pelo Estado Maior da Força Aérea, este centro está equipado com dois simuladores táticos de helicópteros é o precursor do Multinational Helicopter Training Center, que deverá entrar em funcionamento em 2023.

 

SO // SF

Lusa

 

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade