Portugal a postos para o Mundial de Atletismo em Budapeste – Pedro Pichardo fica de fora por lesão

por LMn
image_pdfimage_print

Começa amanhã, em Budapeste, a 19ª edição dos Campeonatos Mundiais de pista ao ar livre. Estreada em 1982, em Helsínquia, esta competição conheceu sempre participação portuguesa.

No historial da competição, Portugal soma 23 medalhas (7 de ouro, 7 de prata e 9 de bronze), tendo ainda dezenas de atletas classificados em lugares de finalista (até aos 8 primeiros).

Nesta comitiva, dois atletas aprestam-se para chegar ao topo dos que somam maior número de participações na prova: João Vieira, que vai para a sua 13ª presença, podendo igualar o espanhol José Manuel Garcia que lidera a lista com 13 participações; e Inês Henriques, que enfrenta a sua 11ª participação, igualando a atleta que tem mais presenças, Susana Feitor, com 11. Ninguém mais, no Mundo, tem este registo.

A competição será transmitida em Portugal pela RTP e também pelo Eurosport.

Pichardo falha luta pela renovação do título Mundial por lesão

Pedro Pablo Pichardo, campeão olímpico, do mundo e da Europa do triplo salto, vai falhar por lesão os Mundiais de atletismo, que vão ser disputados em Budapeste, entre sábado e 27 de agosto, confirmou hoje a federação portuguesa.

“O atleta voltou a sentir os sintomas da lombalgia, lesão que o impediu esta época de participar nos Campeonatos da Europa de equipas, nos Campeonatos Nacionais de clubes e nos Campeonatos de Portugal”, lê-se no comunicado da Federação Portuguesa de Atletismo (FPA).

O atleta do Benfica, de 30 anos, iria defender o título conquistado em Oregon2022 na qualificação, marcada para sábado, tendo em vista a final, agendada para segunda-feira.

“Pedro Pichardo foi examinado e avaliado pela equipa médica que acompanha a seleção nacional a estes Mundiais e foi aconselhado a não participar na competição”, conclui a FPA.

Com a confirmação da ausência de Pichardo, a delegação portuguesa à 19.ª edição dos Campeonatos do Mundo fica reduzida a 28 atletas, sem qualquer os seus medalhados olímpicos em Tóquio2020, por lesão, uma vez que Patrícia Mamona, prata também no triplo, ficou de fora.

Fonte: https://fpatletismo.pt/

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade