Pode ser uma grande perda financeira se apenas um país organizar o Campeonato Europeu de Futebol do próximo ano

por LMn

De acordo com informações que surgiram da imprensa, é possível que os 12 países, incluindo a Hungria, não sejam sede do Campeonato Europeu de Futebol de 2021, mas que as seleções joguem apenas num único local, a Rússia. O economista desportivo Gábor Szabados disse ao InfoRádió: devido à epidemia, este pode vir a ser um passo lógico. No entanto a UEFA tem que tomar a decisão até final de janeiro.

Segundo ele, a forma original de realizar jogos europeus espalhados por diferentes cidades da Europa era uma solução boa e atraente para a época, mas a pior situação possível na atual situação viral. Porém, como a evolução da situação epidémica no próximo ano é imprevisível, é preciso pensar com bastante antecedência, com meses de antecedência, como conduzi-la com segurança.

Será uma perda de material e prestígio para os países e cidades que originalmente teriam jogos da fase final do Campeonato Europeu se a Rússia eventualmente se tornar a única anfitriã. Muitas das despesas até agora seriam redundantes, que dificilmente serão totalmente compensadas pela UEFA, e a perda de receita também é enorme, devido à nao realização dos jogos do Europeu.

“Isso significa uma perda de cerca de um mil milhão de dólares para os estádios. Se calcularmos o número total de espectadores, a perda de receita para a economia nacional seria de pelo menos cem milhões de euros”, disse Szabados. Ele acrescentou que a UEFA enfrenta uma decisão difícil.

Fonte: Index.hu

Foto em destaque: abola.pt

 

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade