Palkovics: Hungria pretende estar entre os três principais inovadores europeus até 2030

por LMn

Até 2030, a Hungria pretende ascender ao terceiro lugar entre os países europeus mais inovadores, através da adoção de medidas governamentais de apoio à I&D, disse László Palkovics, ministro da Inovação e Tecnologia, em Zalaegerszeg, no sudoeste da Hungria.

Os gastos centrais em R&D duplicaram desde 2010, de 1,14 por cento do PIB para 1,53 por cento em 2018, disse Palkovics no ZalaZONE – Centro de Pesquisa e Tecnologia.

Numa tentativa de promover o know-how húngaro no país e no estrangeiro, o governo reservou 14 mil milhões de forints (39 milhões de euros) de apoio para 17 laboratórios de investigação nacionais este ano e irá disponibilizar 90 mil milhões de forints nos próximos anos, disse ele, tendo em vista a uma integração eficaz nas redes internacionais.

Dois dos laboratórios apoiam diretamente pista de testes para veículos de Zalaegerszeg, disse ele.

Palkovics observou que o parque de ciências de Zalaegerszeg será o primeiro no mundo a fornecer um ambiente de testes para veículos automatizados e até drones, bem como para veículos convencionais.

Acrescentou ainda, que está também a ser construída nesta cidade, uma fábrica para a produção dos mais avançados veículos de combate Lynx, onde a R&D desempenhará um papel importante.

 

Fonte: HungaryToday

Foto: Tamás Sóki/MTI

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade