Orbán primeiro líder da UE na lista de “inimigos da liberdade de imprensa” da RSF

por LMn

A lista publicada na segunda-feira inclui 37 chefes de Estado e de governo que, segundo a RSF, “de uma forma particularmente drástica encarnam uma repressão implacável da liberdade de imprensa”.

Desde que Orbán e o seu partido Fidesz chegaram ao poder na Hungria, em 2010, têm, passo a passo, colocado o panorama mediático sob o seu controlo, explicou a RSF.

“Graças a manobras político-económicas e à compra de empresas de comunicação social por oligarcas próximas do Fidesz, o partido no poder, controla agora 80% do panorama mediático do país”, disse a sua declaração.

As empresas públicas de radiodifusão foram centralizadas nos meios de comunicação social estatais detentores do MTVA, enquanto que a imprensa regional é totalmente detida por empresários amigos de Orban desde 2017 e importantes meios de comunicação social independentes tinham sido desligados, disse a RSF.

Após o encerramento do diário Népszabadság e a tomada de controlo dos sites de notícias Origo.hu e Index.hu por parte dos oligarcas, o governo visou o canal RTL, o diário Népszava, e os semanários HPV, Magyar Hang, Magyar Narancs, e o site 24.hu.

Mais recentemente, Klubrádió, a última estação de rádio independente de assuntos públicos da Hungria, foi forçada a entrar completamente em linha em Fevereiro, após perder o seu recurso judicial contra a recusa do conselho nacional dos meios de comunicação social em prorrogar a sua licença, suscitando um clamor por parte dos organismos de vigilância dos meios de comunicação social nacionais e internacionais.

Fonte:https://www.euractiv.com/

 

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade