Orbán: Bruxelas quer que a Hungria permita os activistas LGBTQ nas escolas, jardins-de-infância

por LMn | MTI

O Parlamento Europeu (PE) e a Comissão Europeia (CE) tentam levar a Hungria a permitir que os activistas LGBTQ entrem nos jardins de infância e escolas, disse nesta quinta-feira o Primeiro-Ministro Viktor Orbán.

Orbán disse aos jornalistas em Belgrado, em visita oficial, que o debate plenário de quarta-feira no Parlamento Europeu sobre a nova lei de protecção infantil da Hungria tinha sido útil porque revelou claramente as posições.

O PE e a CE querem que os activistas e as organizações LGBTQ tenham acesso às escolas e infantários, mas “a Hungria não quer isto”, disse Orbán. O debate diz respeito a quem deve decidir sobre a forma de criar as crianças, acrescentou.

Os tratados básicos europeus mostram claramente que se trata de uma questão que pertence à autoridade nacional, afirmou, acrescentando que “os burocratas de Bruxelas não têm nada a ver com isto”. “Não importa o que façam, não permitiremos que activistas LGBTQ entrem nos nossos infantários e escolas”, disse Orbán.

 

Fonte: MTI

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade