O vórtex polar “quebrou” e vai trazer frio extremo à Europa

por LMn

Espera-se neve e muito frio na Europa nos próximos dias: a culpa é do vórtex polar.

Um aquecimento estratosférico repentino está a provocar uma separação do vórtex polar, a corrente de ventos que durante o inverno mantém o ar frio extremo confinado ao Polo Norte.

O fenómeno atmosférico regista-se sempre que a corrente de ventos, que circula na estratosfera de oeste para leste (no sentido contrário aos ponteiros do relógio), enfraquece e “quebra”, o que que permite que o ar frio desça para latitudes mais baixas, enquanto o ar quente sobe até às regiões polares.

Quando o vórtex polar se mantém estável, como no inverno passado, as temperaturas mais frias do planeta mantêm-se no Polo Norte. Mas sempre que se verifica uma separação do vórtex polar em dois, o inverno no hemisfério Norte torna-se particularmente rigoroso.

Segundo o Washington Post, é o que está a acontecer. São, por isso, esperadas temperaturas negativas, mais baixas que o habitual, e tempestades de neve na Europa e Estados Unidos nas próximas semanas ou mesmo meses.

Uma vez dividido em dois, o centro do vórtex polar vai afetar a região da Eurasia, enquanto outra corrente de ventos, designada “vórtex irmã”, vai afetar outra região, ainda por determinar.

Segundo os especialistas consultados pelo jornal norte-americano, o aquecimento estratosférico repentino ocorre, em média, seis vezes por década.

Tsf.pt

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade