O Versalhes húngaro a ser renovado

por LMn

Para além da diversidade e da bela paisagem, a região do lago Fertő tem também um valor cultural especial. Desde 2001, o Lago Fertő e a região circundante têm sido considerados Património Mundial da UNESCO.

Muitas cidades e aldeias encantadoras estão localizadas nesta área. Fertőd é uma das povoações mais famosas: O Palácio Esterházy, um magnífico castelo barroco, também conhecido como “Versalhes húngaro”, está localizado no centro da pequena cidade.

A construção e o apogeu do complexo do castelo estão ligados ao Príncipe Miklós (Nikolaus) Esterházy, a quem foi dado o título de “o Magnífico” devido à sua construção de palácios e gosto por grandes produções musicais e festividades luxuosas.

O Palácio Esterházy foi construído entre 1762 e 1784, nos estilos barroco e rococó. É frequentemente comparado a Versalhes, mas alguns historiadores argumentam que foi bastante influenciado por protótipos austríacos, especialmente o Palácio Schönbrunn.

O parque e a paisagem em redor do castelo representam a obra mais madura da arte do jardim barroco na Hungria. Foi presumivelmente concebido por Ferenc Zinner e Jacoby, e em termos de características de estilo, o parque pode ser considerado uma das mais puras composições da arquitetura de jardim barroca europeia e o único sistema paisagístico barroco com dois focos no mundo.

Entrando no portão principal em ferro forjado, os visitantes podem admirar o belo pátio rodeado pelas asas do castelo. Originalmente, não era utilizado como jardim mas como local para atos festivos. O edifício principal com a sua rica arquitetura é dominado por composições escultóricas, como fontes que representam cenas de matar dragões ou a escadaria ricamente decorada que conduz à Sala de Música e ao Salão de Cerimónias.

O Palácio Esterházy proporciona uma visão sobre um capítulo único da história da música. No seu auge, realizaram-se no Palácio Esterházy numerosos bailes, atuações teatrais, concertos e caçadas, acomodando as famílias de alto nível da época. Numa ocasião, Maria Theresa, a Rainha da Hungria, visitou também a residência aristocrática. O príncipe Nikolaus Esterházy contratou o excelente compositor austríaco, Joseph Haydn, como compositor e maestro da orquestra da corte.

O palácio desempenhou um papel significativo na cena musical da época. Haydn viveu e compôs em Esterháza entre 1766 e 1790.

Excerto do artigo de Nóra Csécsei

Saiba mais sobre o projeto de recuperação do palácio

Fotos: Nóra Cserei

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade