O Supremo Tribunal da Croácia confirma sentença de prisão para líder da empresa húngara MOL

por LMn | MTI

O Supremo Tribunal da Croácia confirmou na segunda-feira as sentenças de prisão de Zsolt Hernádi, o presidente-CEO da companhia húngara de petróleo e gás MOL, um dos maiores grupos da Hungria e da região, e ao antigo primeiro-ministro croata Ivo Sanader.

Em Dezembro de 2019, o Tribunal do Condado de Zagreb condenou Hernádi a dois anos de prisão por suborno. Foi acusado de subornar Sanader uma década antes, para dar direitos de gestão à MOL no INA croata. Sanader foi condenado a uma pena de seis anos de prisão.

Na sua decisão de segunda-feira, o supremo tribunal indeferiu os recursos apresentados pelas equipas de defesa de Hernádi e Sanader, bem como o recurso da acusação por sentenças mais duras, escreveu o diário croata Jutarnji List.

Na sua justificação, o tribunal disse que Sanader tinha concordado com Hernádi que o MOL receberia direitos de gestão no INA por um suborno de 10 milhões de euros.

A MOL e Hernádi negaram firmemente as acusações, insistindo que a empresa nunca tinha subornado nenhum político. Hernádi foi entretanto absolvido da acusação pela Justiça húngara.

A MOL detém pouco menos da metade das ações da INA, mas exerce direitos de gestão na empresa. Há muito que a MOL está em desacordo com o governo croata, o outro grande acionista do INA, por causa dos investimentos na empresa. O governo croata disse estar interessado em recomprar a parte da MOL na INA.

 

Fonte: MTI

Crédito da foto: János Vajda/MTI

 

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade