O Oitavo Distrito de Deus – Az Úr Nyolcadik Kerülete

por Pál Ferenc

          Pál Dániel Levente

Estamos em Józsefváros, o oitavo distrito de Budapeste. Não é a linha dos palacetes, mas o outro lado do Nagykörút, fronteira entre a cidade e a zona povoada por vagabundos e quantos a sorte aqui reteve. Às vezes, sinto que o tempo, se passa, logo se suspende. Uma rua semelha Paris na viragem do século, com suas casas burgueses vertendo-se para nós e paredes em ruínas mostrando galas de uma era mais próspera, tudo embebido nos discretos exageros da moral e do gosto pequeno-burgueses. Outra rua é uma Berlim moderna, com seus centros comerciais envidraçados, repuxos e casino.

Cinquenta passos para lá, e estamos numa aldeia com edifícios em ruínas, onde se destaca mansão antiga com uma chaminé encimada por ninho de cegonha, agora pequena e ensombrada taberna. Não longe, há jardins públicos com tomates, pimentos, milho e gerânios. Em frente, temos um complexo residencial agitado e triste. Descemos por um beco de tonalidades pálidas como nos filmes da máfia italiana e chegámos à Zona – para lá do tempo e do espaço.

Velhos húngaros e ciganos vivem aqui ao lado de turcos, chineses, vietnamitas, árabes, todo o tipo de africanos, estudantes em regime de intercâmbio, velhos revolucionários, ocupantes de casas, refugiados da guerra, pequenos bandidos e grandes criminosos, além de membros activos de uma dúzia de seitas e religiões.

Aqui, em apenas meia dúzia de quilómetros quadrados, encontramos a nossa Europa, a antiga e a moderna. É onde eu moro, e neste ambiente nasceu a maior parte das minhas histórias.

Tradução de Ernesto Rodrigues

Pál Dániel Levente,  Ator, encenador, poeta e microcontista, era redator da revista Prae, que reúne jovens tendências. Desde 1999 publica traduções da literatura em inglês, português, francês e galego e  é autor de quatro livros de poesia e duas coleções de contos. Desde janeiro de 2016, ele trabalha para o Capital Circus de Budapeste como dramaturgo. Atualmente é responsável pela divulgação da literatura húngara no estrangeiro.

Enquanto escrevia O Oitavo Distrito de Deus (uma coleção de contos), ele se mudou para um dos distritos mais perigosos de Budapeste; este livro é sobre as experiências desses anos.

Fotos:

Ilustrações do livro:

https://manzardcafe.blog.hu/2017/05/20/az_ur_nyolcadik_kerulete_pal_daniel_levente

Outras imagens:

https://www.origo.hu/utazas/20140903-varosi-setak-a-nyolcadik-keruletben-a-budapest-beyonddal.html

https://m.blog.hu/ke/kep-ter/image/2012-05-31/7463796/h_P1140957b.jpg

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade