O discurso de Viktor Orbán e a resposta ”furiosa” da porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiro Russo

por LMn

A porta-voz do MNE da Rússia ficou “furiosa” com o discurso de Viktor Orbán na inauguração da Estátua de George Bush pai na Praça da Liberdade em Budapeste, na passada quarta-feira.

De acordo com Maria Zakharova, o Primeiro-Ministro Húngaro não respeita o Exército Vermelho libertador, o que é um comportamento típico de um estado “aliado” da Alemanha nazi.

Em 27 de outubro, Viktor Orbán inaugurou a estátua de George Bush na Praça da Liberdade. Na nossa reportagem também destacamos a clareza com que Viktor Orbán descreveu os outros dois monumentos da praça, chamando-os de monumentos da ocupação alemã e russa.

O discurso em si

Citamos o discurso, que pode ser encontrado na descrição no site oficial do Primeiro-Ministro:

“1849. Em 6 de outubro, o primeiro primeiro-ministro húngaro foi executado no pátio do quartel daqui. O primeiro primeiro-ministro húngaro acabou a sua vida ante o pelotão de execução dos ocupantes. Esta é uma mensagem clara para todos os seus sucessores. Para os mais fracos, digo, há um monumento da ocupação alemã de um lado e da ocupação soviética do outro da praça. Esta é também uma mensagem clara: se você é húngaro, só pode escolher entre duas opções: pelos ocupantes ou pela liberdade. ”

Reação russa

A parte do discurso do Primeiro Ministro da Hungria sobre a ocupação russa foi identificada pela porta-voz do MNE da Rússia e comentada de maneira extremamente severa.

A porta-voz, Marija Zaharova, escreveu num post no Facebook que Viktor Orbán, fez um discurso na Praça da Liberdade (Szabadság tér) em Budapeste  contra o monumento de homenagem aos 80 mil soldados do exército vermelho que morreram na libertação da capital húngara da ocupação fascista, como sendo um símbolo da ocupação soviética.

“Tais alegações são uma perversão, desmentem as verdades históricas da Segunda Guerra Mundial investigadas pelo Tribunal de Nuremberg e esquecem que a Hungria de Horthy era uma aliada próxima de Hitler.”

A porta-voz continuou cada vez mais rudemente:

“Hitler e a Hungria participaram ativamente na agressão contra a Checoslováquia e a Jugoslávia e cometeram crimes de guerra em massa contra civis nos territórios ocupados. Aos povos desses países, o Exército Vermelho trouxe paz e liberdade, salvou os povos da Europa da peste castanha.

 

https://telex.hu/belfold/2020/10/30/az-orosz-kulugyi-szovivo-kiakadt-orban-viktor-beszede-miatt

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade