NAV migra para novo sistema de controlo aéreo que vai permitir recuperar atrasos

por LMn | Lusa
image_pdfimage_print

A NAV Portugal migrou hoje para o novo sistema de gestão de tráfego aéreo, o Topsky, após mais de dois anos de preparação, e destacou que a tecnologia “mais eficiente e sustentável” vai permitir, “a prazo”, recuperar atrasos.

“Hoje migrámos para um novo sistema de gestão de tráfego aéreo: o inovador Topsky vai reforçar ainda mais o nosso impacto para um mundo mais eficiente e sustentável. Permite-nos reforçar a segurança da nossa atividade, com mais tecnologia que suporta a nossa equipa para melhores e mais rápidas decisões”, referiu a prestadora de serviços de tráfego aéreo, em comunicado.

Adicionalmente, a NAV apontou que o novo sistema melhora também a “capacidade para otimizar rotas e a prazo recuperar atrasos, e assim contribuir para poupar combustível e reduzir a pegada de carbono”.

A NAV referiu ainda que a migração para o novo sistema de controlo, “árdua e trabalhosa”, é “o culminar de mais de dois anos de preparação”.

O Governo autorizou mais voos noturnos no aeroporto de Lisboa a partir de hoje e até 28 de novembro, para mudar o sistema de gestão de tráfego aéreo, apesar do parecer negativo dos ambientalistas.

O diploma cria um regime excecional relativo à operação de aeronaves no Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, durante o período temporal “estritamente necessário para assegurar o processo de mudança de sistema de gestão de tráfego aéreo, tendo início no dia 18 de outubro e não se prolongando para além” do dia 28 de novembro de 2022.

O limite de voos noturnos é derrogado pela portaria, permitindo a operação de aeronaves no Aeroporto Humberto Delgado entre as 00:00 e as 02:00 e entre as 05:00 e as 06:00, não sendo estes movimentos aéreos contabilizados, mas os movimentos aéreos têm limites máximos semanais.

Na primeira semana, entre 18 e 23 de outubro, não podem exceder 168, na segunda semana 86 voos, na terceira 75, na quarta 45, na quinta 30 e na última semana, entre 21 e 28 de novembro, mais 20 voos.

O projeto Top Sky, comum a mais outros seis países e coordenado pelo Eurocontrol, foi apresentado pela NAV em 2019 e prevê um investimento de 103,8 milhões de euros, até 2023.

MPE (VP) // CSJ

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade