Não dá ponto sem nó…Érdekember…

por Fernando Lopes

“Não dá ponto sem nó”, que em húngaro é “Nem öltöget anélkül, hogy megcsomózna a cérnát”. É uma frase, estamos certos que pouco diz aos nossos amigos húngaros ou pelo menos diz muito menos que o luso-provérbio para os portugueses e luso-parlantes.

Em húngaro, a expressão mais próxima será “Érdekember” – Olyan ember, aki csak a maga érdekeit, főleg anyagi hasznát, érvényesülését tartja szem előtt.  Ou seja, Pessoa interesseira – Uma pessoa que apenas pensa nos seus interesses, especialmente os seus interesses materiais. Por mim, aceito…

Quem não dá ponto sem nó, age pois por interesse, procurando tirar proveito e ganhos de tudo o que faz.

Bem por causa das linhas e das agulhas, lembrei-me das costureiras e modistas do antigamente e sem motivos aparentes, associei-as a Milton Friedman e à sua famosa expressão “Não há almoços gratuitos (Nincs íngyen ebéd)”, título aliás do seu livro publicado em 1975.

A propósito, poucos sabem que a família de Milton Friedman de origem judía, foi do território da Monarquia Austro-Húngara que emigrou para os Estados Unidos. Milton já nasceu em Nova York.

Mas com tanta conversa e meter o Monetarista Friedman ao barulho, daqui a pouco ainda sou, diga-se justamente, acusado de “não dar uma para a caixa” – “nem ad egyet a doboznak”, em tradução literal para húngaro, não acerta uma, o coitado….

Não, “não há almoços gratuitos” mas há quem “não dá uma para a caixa” e há também quem “não dá ponto sem nő”. Obrigado pela paciência.

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade