Morreu Marcell Jankovics, Artista da Nação

por LMn | MTI

Aos 79 anos, faleceu o cartoonista húngaro, artista gráfico, ilustrador, historiador cultural, e artista da nação Marcell Jankovics, anunciou hoje a Academia Húngara de Artes (MMA). Para além dos seus filmes amplamente conhecidos pelos húngaros, Jankovics será recordado pela sua personalidade positiva e de construção comunitária.

Marcell Jankovics nasceu em Budapeste, em 1941. A sua família foi despejada para Öcsöd em 1951, de onde só pôde regressar a Budapeste em 1953. Após graduar-se na Escola Secundária Beneditina de Pannonhalma, candidatou-se duas vezes à Faculdade de Arquitetura da Universidade de Tecnologia de Budapeste, mas foi rejeitado em ambas as ocasiões devido a acusações forjadas contra o seu pai.

Entre 1959 e 1960 trabalhou no Laboratório de Testes de Materiais da Companhia de Reparação e Manutenção de Centrais Elétricas, um momento determinante na sua vida. Foi aqui que um colega o apresentou à Pannonia Film Company, onde começou a trabalhar em animação em 1960, tornando-se depois realizador em 1965.

Entre 1965 e 1968, trabalhou na série cinematográfica de grande sucesso Gustav com Attila Dargay e József Nepp. Depois de ter ganho reconhecimento e experiência a trabalhar em Gustav, os seus projetos e ambições continuaram, e desenvolveu o seu próprio estilo à sua arte.

Em 1971 tinha começado a ensinar animação na Escola Superior de Belas Artes e Artes Aplicadas. Em 1973 contribuiu com um marco excepcional e um ponto de viragem para a história do cinema cartoon húngaro; János Vitéz.

Continuou a fazer curtas-metragens e desenhos animados, muitos dos quais ganhando reconhecimento internacional. A sua obra de 1974, intitulada Sísifus, foi mesmo nomeada para um Óscar em 1974.

Relativamente aos seus filmes, A Academia de Artes, onde Jankovics foi nomeado com uma presidência honorária, disse que “com as suas curtas-metragens de ruptura de forma, despojadas e únicas, Jankovics quer criar uma experiência catártica, surpreendente, e provocadora de pensamento”.

Os húngaros de todo o mundo recordarão a série de contos populares húngaros de Jankovics (Magyar Népmesék), iniciada em 1977, que ele escreveu, dirigiu e concebeu até 2002.

MMA escreveu que o mundo conhecia Marcell Jankovics como cartoonista, mas ele também fez contribuições em gráficos, ilustrações de livros, e história cultural. Escreveu muitos artigos, estudos, e livros sobre as artes e história cultural também. Todas as contribuições de Jankovics continuarão a ser um baluarte da cultura húngara.

Ilustração fotográfica em destaque por Zoltán Balogh/MTI

Fonte: MTI

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade