Ministro das Finanças Mihály Varga anunciou cortes e simplificações fiscais

por LMn

O conselho operacional de proteção económica realizou uma importante reunião esta segunda-feira e tomou a decisão sobre uma redução fiscal abrangente – anunciou o Ministro das Finanças, Mihály Varga, no Facebook.

A decisão assenta em três pilares:

– Redução de impostos

– Simplificação da administração de impostos,

– Incentivos ao investimento.

Estes princípios são há anos o foco da política tributária, mas devido a pandemia, as medidas precisam ser aceleradas, disse o ministro M. Varga, anunciando as seguintes medidas:

– O governo que já na primavera tinha decidido reduzir o imposto sobre pequenas empresas de 12% para 11% a partir de 1º de janeiro, agora também decidiu dobrar seu limite de valor para 3 mil milhões HUF, para que mais empresas possam escolher essa modalidade.

-A administração de mais de um milhão e meio de processos da administração pública ficará gratuita no ano que vem, o que pode deixar 5 mil milhões de forints nas famílias e nas empresas. A administração pública ficará mais rápida e eficaz.

-A partir do segundo semestre de 2020, a administração fiscal elaborará a declaração de IVA para cada empresa, isentando assim meio milhão de empresas de terem que ser elas a o fazerem.

– O limite máximo de 10 mil milhões HUF da reserva de desenvolvimento das empresas será abolido no próximo ano, o que pode induzir a ainda mais investimentos.

-Todos os testes de rastreamento epidemiológico serão isentos de impostos, então você pode economizar mais de sete mil forints por teste.

O governo vai continuar cortando impostos, simplificando a burocracia para que a economia volte mais rápido à trajetória de crescimento pré-epidémico, destacou o ministro ao final do vídeo.

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade