Migrações: Budapeste diz que Bruxelas e ACNUR “perderam o bom senso”

por LMn | Lusa

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Hungria, Péter Szijjárto, criticou ontem a Comissão Europeia e o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), afirmando que ambas as entidades “perderam o bom senso”.

Numa mensagem divulgada na rede social Facebook, o chefe da diplomacia húngara reagiu assim à recusa de Bruxelas de financiar muros nas fronteiras exteriores da União Europeia, bem como ao apelo do ACNUR para se ajudar os migrantes na fronteira comunitária com a Bielorrússia.

“Depois da postura de Bruxelas na semana passada, contrária aos muros (fronteiriços), eis uma nova pérola: a agência da ONU para os refugiados disse ontem que a Letónia devia mudar a sua estratégia e permitir a entrada dos imigrantes”, declarou Szijjárto, citado pela agência noticiosa espanhola EFE.

“As políticas destas organizações que perderam o bom senso representam uma ameaça semelhante à da imigração”, adiantou o governante húngaro, que acusou os imigrantes de quererem impor o seu modo de vida na Europa.

Ao recordar a situação tensa nas fronteiras da Polónia e dos países bálticos com a Bielorrússia, país a partir do qual milhares de migrantes têm tentado entrar na UE desde o verão, o ministro do Governo do ultranacionalista Viktor Orban referiu-se a essas pessoas como “imigrantes agressivos”.

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade