Líder do MPLA assume vitória e minimiza contestação da oposição

por LMn | Lusa
image_pdfimage_print

O líder do Movimento Popular de Libertação de Angola, João Lourenço, minimizou a contestação da oposição aos resultados que lhe deram a vitória e recusou qualquer “geringonça” ou acordo com partidos derrotados nas eleições de 24 de agosto.

“Eu posso e devo governar com toda a legitimidade que os eleitores conferiram ao MPLA e o seu candidato. A oposição contesta, mas há instituições adequadas para se fazer esta contestação. Eles que façam”, disse João Lourenço, o Presidente reeleito com maioria absoluta, segundo os resultados anunciados hoje pela Comissão Nacional Eleitoral (CNE).

“A lei prevê essas situações, tem prazos e vamos aguardar o que é que, neste caso, o Tribunal Constitucional, nas suas vestes de tribunal eleitoral, dirá sobre a contestação da oposição”, afirmou o líder do MPLA, num discurso na sede do partido que teve direito a perguntas dos jornalistas.

Questionado pela agência Lusa com a descida dos votos do MPLA e a contestação do principal partido da oposição, João Lourenço minimizou: “Nós temos legitimidade para governar sozinhos, não temos necessidade de fazer nenhuma ‘geringonça’”, numa alusão ao acordo do PS com o PCP e Bloco de Esquerda no passado recente em Portugal.

“As ‘geringonças’ são feitas quando o partido vencedor não tem votos suficientes para governar sozinho. Se me está a falar de uma ‘geringonça’, é melhor esquecer porque não haverá ‘geringonça’”, respondeu João Lourenço.

PJA // LFS

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade