Instituto Camões e Gulbenkian apoiam polos de criação artística nos PALOP e Timor-Leste

por LMn | Lusa

O Instituto Camões e a Fundação Gulbenkian vão apoiar o desenvolvimento de quatro polos de criação artística contemporânea nas áreas das artes cénicas e ou música nos PALOP e Timor-Leste, anunciou o instituto da Cooperação e da Língua.

As atividades apoiadas podem incluir a investigação artística, criação de novas produções ou obras artísticas, nomeadamente em regime de residências, programação de produções ou obras preexistentes, iniciativas de caráter formativo e de capacitação e ações específicas de envolvimento e desenvolvimento de públicos.

As várias atividades elegíveis poderão ser realizadas em cooperação com outras entidades a nível local, nacional e internacional, muito especialmente no âmbito dos PALOP e Timor-Leste, sublinha o comunicado do Instituto Camões.

Este apoio decorre no âmbito do Projeto da União Europeia PROCULTURA PALOP-TL tem como objetivo a promoção da qualificação de recursos humanos e de instituições da sociedade civil ligadas às artes nos seis países abrangidos.

As candidaturas, cujo regulamento e formulário está publicado no portal eletrónico do Instituto Camões, abriram no passado dia 26 de maio e decorrem até 7 de julho próximo e destinam-se a instituições ou entidades com sede e atuação nos PALOP (Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Mozambique, São Tomé e Príncipe) e Timor-Leste, legalmente constituídas como pessoas coletivas de natureza privada, sem finalidade lucrativa e com trabalho comprovado no âmbito das artes cénicas ou da música.

O concurso decorre em duas fases. No final serão apoiados quatro polos, cujo programa de atividades deve ter a duração de 30 meses.

APL // PJA

Lusa

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade