Impostos mais elevados são ‘tóxicos’ para a economia húngara – Orbán

por LMn

O Primeiro-Ministro Viktor Orbán disse que impostos mais elevados seriam “tóxicos” para a economia húngara orientada para a exportação, comentando uma iniciativa para introduzir uma taxa mínima de imposto sobre as empresas, na sua entrevista semanal na rádio pública.

“Ganhamos a nossa vida produzindo coisas mais baratas, melhores, de maior qualidade, mais rápidas, com maior precisão e com maior fiabilidade do que outros locais de produção que competem connosco noutras partes do mundo”, disse Orbán em Kossuth Rádió.

“Tudo o que reduz esta capacidade, digamos Bruxelas, sobrecarregando-nos com impostos mais elevados, o que estamos a protestar, arruína a nossa competitividade. Não seremos capazes de vender os nossos produtos, pois custarão mais a produzir, e se não conseguirmos vender os nossos produtos, teremos menos dinheiro, e o nosso nível de vida diminuirá”, explicou ele.

“É do interesse nacional da Hungria não aceitar regulamentos fiscais impostos externamente”, disse ele.

Orbán disse que um sistema fiscal que torne a Hungria competitiva é o “ponto de partida” para o sucesso económico do país.

“Os aumentos dos impostos são tóxicos para o sistema económico húngaro”, acrescentou Orbán.

 

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade