Hungria: Situação pandemia – Infectologista: Apesar da alta taxa de vacinação, protecção é ainda necessária

por LMn | MTI

Apesar do ritmo rápido das vacinações na Hungria, deve ser feito o máximo esforço para evitar uma potencial quarta vaga, disse este sábado, János Szlávik, um dos especialistas mais respeitados da Hungria.

János Szlávik advertiu que a variante britânica se estava a espalhar rapidamente entre os mais jovens, e apelou aos húngaros a manter com rigor as regras de uso de máscaras e distanciamento social.

Quando se trata de atenuar as restrições, a taxa de vacinação e a queda no número de novas infecções devem ser consideradas em conjunto, e não separadamente, disse Szlávik.

O número de mortes relacionadas com a Covid mantém-se muito elevado, disse, acrescentando que estava optimista, no entanto, que o número de novas infecções e fatalidades diminuiria nas próximas semanas e meses.

A taxa de diminuição deveria determinar o regime para a flexibilização das restrições, acrescentou.

Szlávik apelou a todos os húngaros para se vacinarem, acrescentando que a Hungria alcançaria a imunidade de grupo assim que 80-90% das pessoas estivessem totalmente vacinadas. Ele disse que poderia surgir uma possibilidade real de focos de infecção.

“É possível que o coronavírus fique connosco durante meses ou mesmo anos”, disse Szlávik.

De referir que ontem, o número de mortes ultrapassou os 25.000, com 205 novos óbitos e 3.706 novas infecções.

Quanto à vacinação, até ontem, 3.252.579 pessoas receberam a primeira vacina, enquanto 1.385.898 já estão totalmente vacinadas.

Fonte: MTI

Crédito da foto: Attila Kovács/MTI

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade