Hungria: Salário bruto cresceu 9,5% em janeiro

por LMn | MTI

Os salários líquidos subiram para 280.500 forints sem benefícios em espécie, mais 9,2 por cento em comparação com o mesmo período do ano anterior.

Segundo o KSH – Instituto de Estatísticas da Hungria, os salários brutos cresceram 9,5% em Janeiro em comparação com o ano 2020. Os salários brutos foram em média de 411.000 forints (1.131 euros) e 273.300 (752 euros) depois de impostos.

Os salários do sector privado cresceram 8,5% ao ano antes de impostos em Janeiro, enquanto que no sector público os salários aumentaram 13%.

Os salários líquidos subiram para 280.500 forints sem benefícios em espécie, mais 9,2 por cento em comparação com o mesmo período do ano anterior.

Os salários brutos sem bónus ascenderam a 390.200 forints, um aumento de 9,8% de ano para ano.

Calculando com uma inflação de preços ao consumidor de 2,7%, os salários aumentaram anualmente 6,6%, informou o KSH.

Comentando os dados, Sándor Bodó, Secretário de Estado da Política de Emprego do Ministério da Inovação e Tecnologia (ITM), disse que, em comparação com o ano passado e há dez anos, o crescimento salarial na Hungria foi importante. Bodó disse ao canal público de televisão M1 que o salário mínimo básico aumentou para 167.400 forints em Janeiro deste ano, em comparação com 73.500 há dez anos. O salário mínimo para trabalhadores qualificados aumentou para 219.000 em comparação com 89.500 em 2010, acrescentou ele.

Os salários reais, observou ainda, aumentaram 6,6% em janeiro deste ano.

Disse que se esperava que o maior número possível de pessoas beneficiasse de subsídios salariais sectoriais, subsídios de investigação e desenvolvimento, e benefícios fiscais para jovens adultos, acrescentando que se esperava que o crescimento salarial continuasse após o relançamento da economia.

Fonte: MTI/KSH
Crédito da foto: Zoltán Balogh/MTI

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade