Hungria: Poder atribui a “incompetência” da oposição falha informática durante as suas primárias

por LMn | Lusa

O partido do primeiro-ministro húngaro, Viktor Orban, culpou hoje a “incompetência” da oposição pela falha informática que obrigou esta a interromper no sábado as suas primárias e que os opositores atribuíram a um ciberataque do governo.

As primeiras primárias organizadas pela oposição na Hungria tiveram de ser interrompidas no sábado duas horas após o seu início devido a um afluxo de ligações que causou uma sobrecarga do sistema informático e a paragem da votação eletrónica.

Os dirigentes da oposição culparam imediatamente Orban e o seu governo, considerando que eles “tinham medo de ver pessoas a exprimir a sua opinião em massa”, e prometeram que o processo seria retomado na segunda-feira.

O partido de Orban, o Fidesz, respondeu hoje, pedindo à oposição para “não culpar os outros pela (sua) incompetência”.

No mesmo sentido, o principal diário pró-governamental, o Magiar Nemzet, falou de “puro amadorismo” e de “enormes problemas de organização” no processo da oposição.

A maioria dos media pró-governamentais ignorou aquelas primárias.

Trata-se da primeira vez que a oposição húngara decide unir-se para apresentar candidatos únicos contra Orban. Até agora a sua dispersão tem permitido as sucessivas vitórias do primeiro-ministro ultranacionalista.

Estimulados por eleições municipais promissoras em 2019 e sondagens favoráveis, seis partidos desde a esquerda aos nacionalistas aliaram-se para tentar derrotar o chefe de governo cessante nas legislativas de abril de 2022.

As primárias visam escolher entre cinco candidatos o que disputará o cargo de primeiro-ministro, assim como os candidatos a cada um dos círculos eleitorais.

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade