Hungria: Ministro dos Negócios Estrangeiros critica as compras de vacinas “revoltantemente lentas” da UE

por LMn

As restrições relacionadas com o coronavírus da Hungria não podem ser levantadas devido aos “procedimentos revoltantes de compra de vacinas” por parte da Comissão Europeia, disse o Ministro dos Negócios Estrangeiros Péter Szijjártó nesta quinta-feira.

“Na sequência das promessas de Bruxelas no final do ano passado e no início de 2021, esperava-se que nos países da União Europeia se iniciasse a vacinação com enorme rapidez, e as restrições nos países membros poderiam ser atenuadas”, disse Szijjártó, mas acrescentou que “isto não aconteceu por culpa da Comissão Europeia”.

O ministro também insistiu que as vacinas desenvolvidas com fundos da UE “são as mais lentas a chegar apenas à UE”, acrescentando que os residentes na Grã-Bretanha, EUA e Israel estavam a ser vacinados “à velocidade da luz”.

“Isto criou uma situação escandalosa, especialmente à luz dos contínuos ataques da CE contra países, incluindo nós, tentando obter vacinas de outras fontes”, disse Szijjártó.

Fonte: MTI Crédito da Foto: Zoltán Balogh/MTI

https://dailynewshungary.com/foreign-minister-criticises-eus-revoltingly-slow-vaccine-purchases/

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade