Hungria mantém as restrições de COVID-19 até 11 de janeiro

por LMn

Na tarde desta segunda-feira, o Primeiro-Ministro húngaro Viktor Orbán, anunciou que o governo manterá o recolher obrigatório e outras restrições introduzidas em novembro que iriam expirar em 11 de dezembro.

De acordo com a mensagem de vídeo de V. Orbán, as medidas introduzidas em novembro vão vigorar até 11 de janeiro, e o governo vai decidir no dia 21 de dezembro se vai flexibilizá-las ou não para a véspera de Natal. O que já é certo é que a passagem de ano não será exceção, como disse o Primeiro-Ministro: “Uma boa festa não vale a pena arriscar tudo pelo que trabalhamos nos últimos meses.”

V. Orbán disse que a única solução é a vacina que já está à vista, e o governo está a deixar de lado a política para que a Hungria seja um dos primeiros países a obter a vacina, seja qual for a origem.

Na sexta-feira passada, durante sua entrevista à rádio estatal Kossuth, V. Orbán disse que o programa de vacinação será realizado em 13 mil locais em todo o país, e a Hungria encomendou mais de 12 milhões de doses da vacina de fornecedores europeus e norte-americanos como parte do Programa de vacinação conjunta da UE. A Hungria também está a negociar vacinas com a Rússia, China e Israel, e como o Ministro dos Negócios Estrangeiros afirmou várias vezes desde 5 de novembro, a Hungria receberá um pequeno lote da vacina russa Sputnik-V para procedimentos de aprovação médica e enviar cientistas para centros russos de desenvolvimento de vacinas para supervisionar o processo.

Depois da reintrodução da ordem legal especial, o governo húngaro implementou as restrições mais severas até agora, em 9 de novembro, com o objetivo de conter a propagação do vírus.

Eis as medidas principais:

– Recolher obrigatório entre 20h e 5h. “Todos devem estar em casa às oito”, disse o PM, exceto para emergências, trabalho ou deslocamento de ida e volta para o trabalho.

– Proibição geral de reuniões.
– Os restaurantes fechados. Apenas podem servir para fora. Ginásios, piscinas cobertas, museus, teatros, zoológicos e outros espaços recreativos internos também devem permanecer fechados.
– Lojas, cabeleireiros e outros serviços devem estar abertos até às 19 horas.
– Os hotéis só podem receber hóspedes que viajam por motivos de negócios.
– Proibição geral de eventos públicos; eventos familiares e privados não podem ter a participação de mais de 10 pessoas.
– Casamentos são permitidos, mas apenas com pessoas que devem “necessariamente estar presentes”: os noivos, seus pais, as testemunhas e os registradores/sacerdote.
– No máximo, 50 pessoas podem comparecer a funerais.
– Os eventos desportivos são realizados a portas fechadas.
– Desportes de equipe recreativos e amadores são proibidos. Desportes individuais são permitidos ao ar livre.

Fonte: Telex.hu

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade