Hungria: Inflação e Défice Orçamental (Últimos dados)

por LMn

Hungria: Inflação 3,9% em agosto, preços dos alimentos sobem 7,9%

O índice anual de preços ao consumidor da Hungria subiu de 3,8% em julho para 3,9% em agosto, impulsionado pelos preços mais altos de alimentos e tabaco, anunciou esta quarta-feira o KSH – Instituto Nacional de Estatísticas

Os preços dos alimentos aumentaram 7,9% e os preços das bebidas alcoólicas e do tabaco, 6,8%.

Harmonizado, para uma melhor comparação com os outros estados membros da União Europeia, o IPC – Indíce dos Preços ao Consumidor ficou nos 4%.

O défice orçamental atingiu os 2.261 mil milhões HUF no final de agosto

O déficit orçamental, excluindo as autarquias locais, atingiu os 2.261,3 mil milhões de forints (EUR 6,3 mil milhões) no final de agosto, devido aos gastos com defesa contra a pandemia, estímulo económico e pré-financiamento para projetos financiados pela União Europeia, disse o Ministério das Finanças em comunicado preliminar lançamento esta quarta-feira.

O ministério disse que os gastos com defesa contra uma pandemia, como a aquisição de equipamentos de proteção individual e ventiladores, foram superiores aos 553 mil milhões de forins até ao final de agosto.

Os pagamentos antecipados para projetos financiados pela UE ultrapassaram os 1.374 mil milhões de forints no final de agosto, enquanto as transferências provenientes de Bruxelas foram 772,4 mil milhões (283 mil milhões transferidos em agosto).

O governo tem pré-financiado projetos financiados pela UE há anos para evitar ruturas e garantir que todo o dinheiro disponível seja usado.

 

Fonte: KSH-MTI

Crédito de Foto: Zoltán Máthé/MTI

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade