Hungria: habitantes de Budapeste utilizam menos os transportes públicos

por LMn | MTI

A percentagem de pessoas que vivem na capital e nos arredores que utilizam transportes públicos diariamente diminuiu de 49% para 37% desde o início da pandemia, informou a agência noticiosa MTI, citando um inquérito encomendado pela Câmara de Comércio e Indústria de Budapeste (BKIK). A percentagem de pessoas que nunca utilizam transportes públicos subiu de 5% para 9%.

O inquérito mostra que os táxis também foram atingidos pela pandemia, uma vez que a percentagem de pessoas que usam um táxi uma vez por mês se manteve estável nos 11%, mas a percentagem dos que utilizam uma vez a cada 2-3 meses caiu de 12% para 8%.

A utilização de carros partilhados, bicicletas e scooters não aumentou, apontando para um declínio na circulação em torno da capital, à medida que o número de teletrabalhadores aumentava.

Com a pandemia, um terço dos inquiridos disse que viajaram menos em Budapeste – tanto com os seus próprios veículos como com os transportes públicos .

O inquérito mostrou que um quinto das pessoas utilizou um serviço de partilha de carros, enquanto um quarto utilizou um serviço de partilha de bicicletas, scooters ou ciclomotores.

Um quarto dos inquiridos disse ter comprado bilhetes de transporte público utilizando uma aplicação móvel, embora o indicador tenha sido mais elevado para os jovens.

O inquérito online a 1.000 pessoas com mais de 16 anos que vivem em Budapeste ou arredores foi realizado em setembro pela Trend International Market Research

 

Fonte: MTI/BBJ

 

https://bbj.hu/budapest/events/city/fewer-budapest-residents-use-public-transport-daily

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade