Hungria: Governo quer uma inoculação rápida, mas Bruxelas e a esquerda atacam

por LMn

A Hungria tem uma vantagem sobre os outros estados membros da União Europeia na aquisição de vacinas Covid-19, disse o secretário de estado do ministério dos negócios estrangeiros nesta segunda-feira. Cada dia conta na aquisição de vacinas e “aqueles que conseguem ganhar tempo podem salvar vidas”, disse Tamás Menczer, o secretário de estado das comunicações e imagem internacional, num vídeo no Facebook.

A vacina salvará vidas e empregos e restaurará a normalidade, disse Menczer acrescentou que devido à lentidão da implementação da vacina por parte da UE, a Hungria tinha entrado em conversações com a Rússia e a autoridade reguladora de medicamentos do país aprovou a vacina russa Sputnik V.

“Por causa disto, a esquerda e Bruxelas estão constantemente a atacar o governo húngaro, mas nós não nos vamos deter”.

O secretário de rstado disse também que o anúncio da Chanceler alemã Angela Merkel de que a Alemanha tinha iniciado conversações sobre a compra de vacinas à Rússia indicava que “esta vacina é importante e que há necessidade dela”.

“O mesmo aconteceu em relação à China”, disse Menczer, observando que a Hungria aprovou a compra da de 5 milhões de doses da vacina Sinopharm, “desencadeando novamente ataques a partir de Bruxelas e da esquerda”. Isto, acrescentou, tinha sido seguido pelo primeiro-ministro bávaro Markus Soeder a falar sobre a importância da vacina chinesa. “O que temos visto nos últimos meses é que a Hungria ultrapassou os outros estados membros da UE quando se trata da aquisição de vacinas”, disse Menczer.

“Ultrapassámos Bruxelas”, mas  a Sérvia, acrescentou, tinha sido “ainda mais rápida”, observando que o país já inoculou mais de 300.000 pessoas com a vacina chinesa, sem quaisquer relatos de efeitos secundários.

Fonte: MTI

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade