Hungria entre os primeiros países a aderir à plataforma de certificação de vacinas

por LMn

A Hungria, Estónia e Islândia foram os primeiros a aderir ao teste VaccineGuard desenvolvido pela Guardtime, cuja nova plataforma visa coordenar programas de vacinação globais com certificações de vacinas fiáveis.

Por Kitti Tordai

O VaccineGuard poderá exibir dados críticos, fornecer informações sobre a distribuição e administração de vacinas, controlar o cumprimento dos regulamentos nacionais e locais, e assim determinar a elegibilidade de cidadãos individuais para a vacina, bem como quando estes podem ser incluídos no programa de vacinação. Fornece também dados em tempo real às autoridades sanitárias sobre o programa de vacinação e os seus resultados 24 horas por dia.

A plataforma envia relatórios automáticos sobre os locais de vacinação, monitoriza os stocks de vacinação, e permite comunicar potenciais efeitos secundários para que possam ser investigados mais rápida e eficientemente do que nunca.

Como o portal de notícias húngaro 24.hu informa, a filial estónia da AstraZeneca participa na experiência, que pode fornecer um feedback fiável sobre vacinação entre fabricantes, prestadores de cuidados de saúde, autoridades e cidadãos.

Como disse o médico-chefe da Guardtime: “Estamos orgulhosos por a Islândia, a Estónia e a Hungria se terem juntado a nós para testar o nosso novo desenvolvimento. Estes países estão entre os mais ativos e bem sucedidos Estados em desenvolvimento na defesa contra o coronavírus.

Esperamos trabalhar com eles neste projeto e partilhar os nossos resultados com outros países, para que possamos regressar à nossa vida normal o mais depressa possível”. De acordo com o website da Guardtime, a VaccineGuard também pode ser particularmente útil para os governos porque não armazenam dados pessoais, e não têm de construir novas infra-estruturas, uma vez que funciona digitalmente e também em papel, e são fáceis de integrar nos sistemas de TI existentes; além disso, constituem um enorme passo em frente na monitorização da vacinação.

Fonte: dailynewshungary.com; 24.hu; guardtime.com

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade