Hungria e os Restos Mortais de 500 Anos do Lendário Rei Húngaro Matias (Mátyás)

por LMn

O Instituto Húngaro de Investigação iniciou um projecto histórico para identificar os restos mortais – com mais de 500 anos – do Rei Matias da Hungria, e a oportunidade de um enterro digno.

Miklós Kásler, Ministro dos Recursos Humanos, informou o público num vídeo no Facebook que o Instituto de Investigação Húngaro está a examinar os restos mortais da família Hunyadi.

No vídeo, Kásler pode ser visto com a sua equipa na Igreja da Ordem de São Paulo, onde János Corvinus, o filho biológico de Matias (Mátyás) Corvinus, está enterrado.

Kásler disse que com a ajuda da tecnologia arqueogénica, o Instituto pode determinar os genes paternais da família. Isto não só lhes dará as respostas às perguntas relativas às origens da família, mas também lhes dará a capacidade de identificar os ossos de Matias I entre aqueles localizados no ossário de Székesfehérvár.

Os restos mortais do famoso rei, com mais de 500 anos, serão finalmente identificados.

Matias, o Justo

Matias I, nascido Mátyás Hunyadi mas também conhecido como Mátyás Corvinus, Mátyás Corvin, e Mátyás o Justo, está entre os reis húngaros mais venerados de todos os tempos.

Mátyás estabilizou com sucesso o país, que tinha estado sob turbulência devido a uma falta de liderança, e concentrou o seu poder em afastar o Império Otomano, que estava à sua porta.

Como Rei da Hungria, a lista dos seus sucessos é bem extensa, mas basta saber que ele impulsionou a economia húngara medieval e criou um dos primeiros exércitos profissionais a pé da história; o Exército Negro.

Foi esta força lendária que o ajudou a travar tantas guerras bem sucedidas para além das fronteiras da Hungria, que não teve problemas de financiamento graças às suas revolucionárias reformas financeiras e fiscais.

Hoje, o Rei Matias vive em inúmeras lendas e contos populares húngaros em torno da sua vida, bem como dentro do grande legado que construiu com as suas muitas realizações durante o seu governo.

O Ministro Kásler acredita que ao localizar os seus restos mortais, Matias o Justo receberá finalmente o enterro que desejava, digno de um rei.

Fonte: MTI

Na foto em destaque, um busto do rei Matias em Somorja (Samorin), Eslováquia.

Foto de Csaba Krizsán/MTI

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade