Hungria e o pôr fim às fraudes fiscais transfronteiriças

por LMn

Os novos regulamentos fiscais internacionais que entram em vigor nesta segunda-feira, exigindo a divulgação de acordos de planeamento fiscal agressivos transfronteiriços às autoridades fiscais, podem ajudar a eliminar muitas lacunas fiscais internacionais, disse o Secretário de Estado do Ministério das Finanças.

A OCDE estima que as empresas multinacionais tenham pago 100-240 mil milhões de dólares menos impostos por ano a nível mundial com a ajuda de estratégias de planeamento fiscal, disse ao MTI, Norbert Izer, Secretário de Estado dos Assuntos Fiscais.

Estas estratégias são utilizadas para explorar as diferenças entre as convenções internacionais e as regras fiscais dos Estados individuais, principalmente para criar empresas fantasma sem quaisquer operações reais ou realizar operações financeiras desnecessárias dentro do grupo empresarial para reduzir a responsabilidade fiscal, ou seja pagar menos, disse Izer.

A cooperação internacional é a única forma eficaz de combater a evasão fiscal transfronteiriça, afirmou. Para além da análise de risco realizada pela NAV- Autoridade Fiscal e Aduaneira da Hungria, a partilha de informação internacional é agora também vital quando se trata de apanhar os “dodgers” fiscais, disse o secretário de estado.

Fonte: MTI

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade