Hungria: Contra pressão migratória sobre países UE e contra Acordo de Cotonou

por LMn | MTI

O Acordo de Cotonou entre a União Europeia e o Grupo de Estados de África, Caraíbas e Pacífico (ACP) “tornou-se um acordo pró-migração destinado a aumentar a pressão migratória sobre os Estados membros do bloco”, disse nesta segunda-feira o Ministro dos Negócios Estrangeiros Péter Szijjártó.

Falando à margem de uma reunião dos Ministros dos Negócios Estrangeiros da UE em Bruxelas, P. Szijjártó afirmou que o acordo, que está a ser prorrogado após a sua expiração em dezembro de 2020, “ignora completamente a nova realidade de que milhões de pessoas perderam os seus empregos na Europa”. “Agora não é o momento de inspirar as pessoas da região [ACP] a virem para a Europa”, afirmou.

A Hungria irá lutar contra o acordo com todos os instrumentos à sua disposição, disse, e considerou inaceitável que “Bruxelas lance um novo ataque para acelerar a migração no meio da pandemia do coronavírus”, tendo acrescentado, “Insistimos em que os parlamentos nacionais tenham uma palavra a dizer sobre se querem ratificar um documento pró-migração”, acrescentou.

 

Fonte: MTI
Crédito da foto: Lajos Soós/MTI

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade