Hungria com novo recorde de contágios

por LMn | Lusa

A Hungria registou 7.269 infeções com o vírus da covid-19, um novo recorde no país, informaram hoje as autoridades sanitárias húngaras.

O número de mortes aumentou para 146, elevando o total de óbitos pela pandemia de covid-19 para 15.765 num país de 9,7 milhões de habitantes.

Segundo os últimos dados, estão internadas 7.243 pessoas, das quais 751 estão em cuidados intensivos.

Nos últimos dias, as autoridades e o governo alertaram sobre a propagação cada vez mais acelerada da pandemia, principalmente devido à presença da variante britânica do vírus.

Foram anunciadas na sexta-feira novas restrições, como o encerramento do comércio entre os dias 08 e 22 de março, assim como de escolas e creches até 07 de abril.

Em relação à vacinação, na Hungria pelo menos 949.497 pessoas receberam a primeira dose de uma das cinco vacinas autorizadas no país: da Pfizer/BioNTech, da AstraZeneca, da Moderna, da russa Sputnik V e da chinesa Sinopharm.

A Hungria foi o primeiro país europeu a começar a usar as vacinas chinesas e russas, apesar de não terem sido autorizadas pelas instituições União Europeia.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.570.291 mortos no mundo, resultantes de mais de 115,5 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 16.486 pessoas dos 808.405 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

EYC // MP

Lusa/Fim.

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade