Hungria: Bruxelas tenta quebrar a unidade dos estados membros que rejeitam a migração, diz Ministra da Justiça

por LMn | MTI

O governo húngaro tomará sempre uma posição a favor da proteção do povo húngaro, do seu país e das fronteiras europeias, disse na segunda-feira a Ministra da Justiça, Judit Varga.

J. Varga disse que a pressão da migração estava de novo a aumentar, especialmente nas rotas do Mediterrâneo central e dos Balcãs Ocidentais.

Num post no Facebook “O que trará o futuro na área da migração”, disse ela desde o tempo do antigo Presidente da Comissão Europeia Jean-Claude Juncker, foi entendido que a Comissão Europeia era um órgão político.

A CE aprendeu que se não puder forçar a sua vontade na primeira ronda, então “recorrerá a centenas de truques”, acrescentou ela.

A ministra disse que o mesmo se aplicava no caso do pacote migratório: embora as posições dos estados membros não tivessem mudado no que respeita às quotas dos migrantes, a proposta da Comissão centrou-se na distribuição dos migrantes.

Atualmente está a ser utilizada a expressão “patrocínio de regresso”, mas independentemente do que lhe chamem, “uma quota é uma quota”, disse ela.

Judit Varga acrescentou que o governo húngaro tinha aprendido a estar vigilante porque, insistiu, Bruxelas recorreu a um jogo de atrito “a fim de impedir que as pessoas vissem a floresta pelas árvores”.

Mas, disse Varga, por muito que Bruxelas continuasse a tentar quebrar a unidade dos estados membros que rejeitam a migração e as quotas, o governo húngaro “tomará sempre uma posição para proteger o povo húngaro e as fronteiras europeias”.

Fonte:  MTI

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade