Hungria: Bruxelas apoia não só a migração ilegal mas também o aumento do consumo de drogas, diz Ministro dos Estrangeiros Húngaro em Quioto

por LMn | MTI

A migração ilegal e o aumento do consumo de drogas são dois sérios desafios de segurança global ligados ao crime organizado, e as medidas da União Europeia “não são suficientemente eficazes”, disse o ministro dos negócios estrangeiros húngaro em Quioto, onde participou no 14º Congresso da ONU sobre Prevenção do Crime e Justiça Criminal, nesta segunda-feira.

Falando ao MTI, Péter Szijjártó disse que a pandemia de coronavírus tinha criado novos desafios de segurança global, os quais, se não fossem atacados, iriam gerar mais problemas.

Afirmou que a migração ilegal representava uma ameaça cultural e de segurança para a Europa e comportava um risco sanitário de transmissão rápida do Covid-19. A migração ilegal é ajudada pelo crime organizado, uma vez que os migrantes “utilizam os serviços de redes de contrabando de pessoas frequentemente ajudados por ONG”, disse Szijjártó.

Quanto à droga, Szijjártó disse que “infelizmente, o que vemos é que Bruxelas apoia não só a migração ilegal mas também um aumento do consumo de drogas”, acrescentando que “a cannabis foi recentemente reclassificada na ONU como uma substância alegadamente não perigosa”.

O governo húngaro opôs-se a essa medida e a Comissão Europeia em resposta lançou um processo por infracção contra o país, em vez de aumentar os seus esforços para reduzir o consumo de drogas.

Fonte: MTI

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade