Hungria-Áustria: Novas regras de entrada na Áustria a partir de hoje, 10 de Fevereiro

por LMn | MTI

A Áustria decidiu  introduzir novas regras de entrada a partir de 10 de Fevereiro, disse nesta segunda-feira o chefe adjunto do conselho operativo da Hungria responsável pelo tratamento da epidemia de coronavírus.

Ao abrigo das novas regras, qualquer pessoa que deseje entrar na Áustria deve registar-se online com antecedência, disse o Tenente Coronel Róbert Kiss numa conferência de imprensa online. Aqueles que entraram no país devem entrar em quarentena em casa durante dez dias e têm a opção de obter um PCR ou teste de antigénios gratuito para Covid-19 a partir do quinto dia de quarentena, acrescentou.

As pessoas isentas das novas regras incluem os trabalhadores fronteiriços, os trabalhadores sazonais da agricultura e silvicultura, os passageiros internacionais e o trânsito de carga, e as pessoas que viajam para a Áustria para tratamento médico de emergência, disse Kiss.

Como foi dito há alguns dias, o ministro dos negócios estrangeiros húngaro teve conversas telefónicas com o seu homólogo austríaco Alexander Schallenberg para discutir o reforço dos controlos fronteiriços do país, com o objectivo de impedir a importação de novas variantes do coronavírus.

Também foi anteriormente referido que os viajantes provenientes da Hungria podem entrar na Sérvia sem apresentar um teste de coronavírus negativo ou submeter-se a quarentena obrigatória a partir de quinta-feira, disse o governo sérvio, mas os transportadores de carga têm de esperar cerca de duas horas nas estações de passagem de Röszke e Tompa da Hungria na fronteira sérvia.

Hungria começa a vacinar os menores de 60 anos com doenças crónicas

A Hungria continuará esta semana a inocular pessoas do grupo etário mais velho contra o Covid-19 e iniciará a vacinação de pessoas com menos de 60 anos com doenças crónicas, disse István György, secretário de estado do gabinete do primeiro-ministro.

Até agora, 35.299 idosos receberam as suas vacinas Covid nos hospitais ou no consultório  dos seus médicos de clínica geral, disse István György, na conferência de imprensa online do conselho operativo que coordena a resposta da Hungria à pandemia.

Esta semana, os médicos de clínica geral irão utilizar novas entregas das vacinas Pfizer/BioNTech e Moderna para inocular os idosos, enquanto os que optarem por ser vacinados nos hospitais irão receber a vacina russa Sputnik V jab, acrescentou.

Fonte: MTI

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade