Hungria: As 100 empresas húngaras mais valiosas em 2020 – Forbes

por LMn

Pela quarta vez, compilamos a lista das 100 empresas húngaras mais valiosas. Empresas 100% húngaras. Este ano, pela primeira vez, uma empresa familiar lidera a lista, e de destacar ainda, a presença de cinco empresas familiares, entre as 10 empresas húngaras mais valiosas, dados de setembro. Pela primeira vez, também examinamos a dimensão dos contratos públicos ganhos – mostramos quem são os maiores “reis dos concursos” entre as empresas húngaras mais valiosas. Neste artigo, apresentamos os 10 primeiros classificados, a lista completa pode ser lida no número de dezembro da na revista Forbes.

Forbes – Editor principal: Gergő Zsiborás / Artigo de Anna Bánáti, Gergő Zsiborás

No último ano, as empresas húngaras sofreram uma desvalorização considerável: a causa foi por um lado, o decreto governamental que dificultou a aquisição de participações de empresas no estrangeiro por parte de empresas húngaras, assim como a incerteza causada pela epidemia.

Este ano, apenas duas das dez primeiras empresas conseguiram crescer. Estimamos que a MPF Holding cresceu 22%, enquanto o Grupo Mészáros (Lörinc) , que ainda está a ganhar peso por meio de aquisições, cresceu 112% – estes dados dizem muito sobre a economia húngara em crise.

Este ano, pela quarta vez, compilamos a lista Magyar100: o ranking completo pode ser visto na revista Forbes de dezembro. Neste artigo apresentamos os 10 primeiros.

  1. MPF Holding / Valor estimado: 202,7 mil milhões de HUF

Há um crescimento brutal do MPF, com um crescimento de 50% das suas receitas em apenas um único ano, com a Forbes estimando que o valor do grupo é 20% superior ao do ano anterior. Esta é a primeira vez que uma empresa familiar termina em primeiro lugar entre as 100 empresas húngaras. Questionado pela Forbes, o proprietário Zsolt Felcsuti disse que espera uma quebra de 15-20% nos seus seus negócios tradicionais em 2020. No entanto, nenhum programa de resgate está planeado e nenhuma redução significativa é expectável.

  1. Docler Holding / Valor estimado: 175 mil milhões de HUF

Docler Holding, registrada em Luxemburgo, teve um ano particularmente agitado. De acordo com o relatório anual consolidado do grupo de empresas de György Gattyán, as receitas do grupo aumentaram significativamente para 389,8 milhões de euros após os 351 milhões de euros do ano passado – ao mesmo tempo, as despesas também aumentaram, em parte devido a aquisições e despesas crescentes de marketing. O grupo está claramente em uma fase de crescimento, mas o lucro após os impostos caiu de forma muito abrupta. O lucro líquido de € 23 milhões no ano anterior transformou-se num prejuízo de € 65 milhões, e a diferença entre os dois também revela o item único que no papel levou o lucro: a multa de € 80,3 milhões que a NAV (Entidade Nacional de Impostos) tentou impor novamente. ao grupo.

  1. Videoton Holding / Valor estimado: 147,3 mil milhões de HUF

Devido ao coronavírus e ao encerramento na primavera, para a Videoton, o segundo trimestre do ano foi negativo, mas eles conseguiram recuperar no verão, disse Otto Sinkó, co-CEO ao Portfolio.hu, tendo acrescentado que comparando com o ano anterior, a receita caiu nos primeiros oito meses deste ana, e a grande questão é o que  se espera no próximo ano.

  1. Grupo  Gránit Pólus / Valor Estimado: 128,6 mil milhões de HU

  2. Grupo Mészáros / Valor estimado: 116,9 mil milhões de HUF

  3. Grupo Bonafarm / Valor estimado: 105,6 mil milhões de HUF

  4. Dayton-Invest Ltd. / Valor estimado: 100,3 mil milhões de HUF

  5. Grupo Duna / Valor estimado: 97,2 mil milhões de HUF

  6. Jász-Plasztik Kft. / Valor estimado: 83,6 mil milhões de HUF

  7. Grupo 77 Elektronika / valor estimado: 62,4 mil milhões de HUF

Reis dos Concursos Públicos

Este ano, pela primeira vez, também analisamos, entre as 100 maiores empresas, quais são os maiores reis dos concursos públicos, ou seja, quem ganhou o maior número de licitações públicas nos últimos um e três anos, respectivamente.

É claro que os concursos públicos só por si não garantem um aumento de valor da empresa mas na análise dos dados disponíveis, parece ser evidente ser um bom investimento em todas as circunstâncias.

O Grupo Duna e o Grupo Mészáros conseguiram os maiores montantes com (173,4 e 150 mil milhões de HUF no ano passado). Seguiram-se New Land Media (128,1 mil milhões), B + N Reference (53,8 mil milhões), Soltút (52,7 mil milhões), WHB (40,9 mil milhões,  Kravtex-Kühne (19,7 mil milhões), KÉSZ Holding (6,2 mil milhões), KITE (2,1 mil milhões) e SMP Solutions (833 milhões).

Vide original em húngarohttps://forbes.hu/uzlet/mpf-docler-videoton-magyar-100-2020/?fbclid=IwAR0FP0hiQyksUXWeijzTnHVV1YoshdmyIuWYfBNdvTadhTdPVKw9sYooLqg

 

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade